Seguidores

sexta-feira, 30 de março de 2007

Os olhos e o olhar


Os olhos e o olhar
…◦≈♥≈◦…◦ﻶﻉణ◦ﻉﻶ…◦≈♥≈◦…◦
Os olhos espelham um mundo
cheios de encantos e mistérios
Neles podemos ver a alma
os caminhos alegres ou sofridos.
Eles nos dizem o que você é...
Estão registrados os seus passos.
A sua prancheta... seu compasso!
Como as digitais do dedo halux
A luz ou a escuridão se percebe...
nas linhas, nas curvas, labirintos.
Quando eles brilham...encantam!
Turvos... abundam penumbras.
Nos contagiam de tristezas
Mas sempre se pode ver beleza
Quando se encontram em outros...
que sabem captar sua grandeza.
Há que tê-los sempre altivos
porque eles conduzem, são soberanos!
Se cabisbaixos, tímidos, obscuros...
causam na gente um certo espanto.
Quando inquisitivos, promovem reflexões
percepções, imaginação, inteligência.
Verdadeiros momentos lúdicos. Fascínio!
Ah! Estes olhos. Este olhar profundo!
O que será que estará pensando agora?
Lendo este ensaio poético? Quanto pranto?
Amor oculto? Revelado no seu olhar. Escondido.
Quero encontrar a sua dor. Comungar da sua paz.
Conhecer o seu fulgor. O melhor do seu brilho.
Me embriagar do seu amor. Do seu esplendor.
Quero meus olhos nos teus e os seus nos meus.
Codificando, trasparecendo as nossas vidas.
Fazendo deles a nossa morada perfeita.
A explicação das explicações. A pista.
A raiz. O princípio. O meio. O início do início...
Do começo e do fim. Da nossa existência.
De todo o universo. Tudo isso num simples olhos...
num complexo olhar. Será assim que o vêem
ou o sentem os poetas? Ainda não sei! Se souber...
prometo que o direi a você em melhores versos.
…◦≈♥≈◦…◦ﻶﻉణ◦ﻉﻶ…◦≈♥≈◦…◦ﻶﻉణ◦ﻉﻶ…◦≈…◦≈♥≈◦
Hildebrando Menezes
Brasília, 30/03/2007

4 comentários:

Aparecida disse...

É um poema muito bem elaborado, e o autor emprega palavras de fácil assimilação. Por outro lado observam-se sensações visuais e a eterna interrogação sobre a alma feminina! Foi construído com subjetividade e leveza. Muito bem feito. É um poema de muita beleza e sensibilidade!
Tida Pozzato

Anônimo disse...

Hildebrando, o poema e simplismente lindissimo, vc consegue passar para quem lê, realmento como os olhos veem e diz a verdade.
Um poema sinsivel e delicado como os olhos da alma.
Janete Pereira

30 de março de 2007

Hildinha disse...

Lindissimo o poema, me fez encher os olhos de lagrimas, amei simplesmente isso, parábens queridu! beiju, a comentei tb no orkut, afinal nunca consigo ir minha postagens aqui!

Os Olhos e o OLhar... lindissima, e ainda mais lendo ouvindo um som do seu proprio Blogger "Smoke Gets In Your Eyes", parábens, belissimo, impossivel não se cair uma lágrima ao ler poesias assim, a sensãção q sentimos é q a poesia transmiti um sabor único d poder sentir no olhar magias muito além d nós!

bjin Hildi com carin, bom fim d semana moxu!

Cecilia disse...

Olá Hild!!!

Olha eu aqui...Olhando pra ti... nesse mágico poema!!!

Para usar o jargão comum "olhos janela da alma"...que aqui você tão bem retrata,fotografando tudo com seus olhar de poeta...

De ti não escapa nada nessa jornada de tanta abrangencia em que o olhar revela...emoções,sensações,vibrações num conjunto de captações do que nos mostra, nos inflama e nos traz a tona a todo momento um simples olhar...

Realmente deles você tão brilhantemente descreveu o álbum do cotidiano que daqui admiro mais uma vez o seu talento...

Beijos no seu coração!!!