Seguidores

sexta-feira, 30 de março de 2007

Os olhos e o olhar


Os olhos e o olhar
…◦≈♥≈◦…◦ﻶﻉణ◦ﻉﻶ…◦≈♥≈◦…◦
Os olhos espelham um mundo
cheios de encantos e mistérios
Neles podemos ver a alma
os caminhos alegres ou sofridos.
Eles nos dizem o que você é...
Estão registrados os seus passos.
A sua prancheta... seu compasso!
Como as digitais do dedo halux
A luz ou a escuridão se percebe...
nas linhas, nas curvas, labirintos.
Quando eles brilham...encantam!
Turvos... abundam penumbras.
Nos contagiam de tristezas
Mas sempre se pode ver beleza
Quando se encontram em outros...
que sabem captar sua grandeza.
Há que tê-los sempre altivos
porque eles conduzem, são soberanos!
Se cabisbaixos, tímidos, obscuros...
causam na gente um certo espanto.
Quando inquisitivos, promovem reflexões
percepções, imaginação, inteligência.
Verdadeiros momentos lúdicos. Fascínio!
Ah! Estes olhos. Este olhar profundo!
O que será que estará pensando agora?
Lendo este ensaio poético? Quanto pranto?
Amor oculto? Revelado no seu olhar. Escondido.
Quero encontrar a sua dor. Comungar da sua paz.
Conhecer o seu fulgor. O melhor do seu brilho.
Me embriagar do seu amor. Do seu esplendor.
Quero meus olhos nos teus e os seus nos meus.
Codificando, trasparecendo as nossas vidas.
Fazendo deles a nossa morada perfeita.
A explicação das explicações. A pista.
A raiz. O princípio. O meio. O início do início...
Do começo e do fim. Da nossa existência.
De todo o universo. Tudo isso num simples olhos...
num complexo olhar. Será assim que o vêem
ou o sentem os poetas? Ainda não sei! Se souber...
prometo que o direi a você em melhores versos.
…◦≈♥≈◦…◦ﻶﻉణ◦ﻉﻶ…◦≈♥≈◦…◦ﻶﻉణ◦ﻉﻶ…◦≈…◦≈♥≈◦
Hildebrando Menezes
Brasília, 30/03/2007

terça-feira, 27 de março de 2007

Amor existe?


Amor existe?
☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ☆ღ ☆ღ

Penso e sinto...que sim!
Mas não é bula medicinal
É necessário percepção...
Renúncias e dedicação.

Seu início se dá no ventre
Na forma, no trato, no jeito...
No código que se apreende!
A educação acontece no berço.

Como fomos tratados?
Na relação: mãe/bebê.
Nos sinais, nos toques,
na ternura! Fomos aquecidos?

Amamentados? Protegidos?
Alimentados no afeto?
Nas relações: adolescente, adulta...
Como foi o amor?

Aconteceu ao nos abrirmos às descobertas?
De nós mesmos? Com os outros?
Da nossa sexualidade? Intensidade?
Do parceiro? Limites claros expostos?

Na troca de gentilezas. Com gosto.
Com afetividade guardada? Declarada?
Interesses negociados? Desejos.
Vontades. Aptidões? Atitudes?

Percebemos o que o outro aprecia?
Encorajamos os talentos do outro?
Valorizamos? Há empatia na descoberta?
Respeito às múltiplas amizades?

Cordialidade compartilhada! Dificuldades?
Amizades comuns. Respeito aos diferentes amigos?
Elegância enfática no tratamento empregado?
Demonstrações públicas de sentimentos?

Exercício. Reflexões em momentos de solidão?
No lado impeditivo do amor, podemos ver:
Insistência de atitudes inconvenientes, repetitivas!
Em assuntos desagradáveis, constrangedores.

Ciúme doentio. Excessivo. Ser dono da verdade.
Interromper o outro por detalhes tolos. Chatos!
Fazer surpresas desagradáveis. Pegação excessiva!
Críticas descabidas às famílias. Inveja!

Auto-anulação com o outro e seus amigos.
Cobranças de concessões. Envolvimentos. Adesões.
Conchavos de outras pessoas na sua relação.Invasões!
Fingir que gosta do que desgosta.

Falta de sinceridade.
"Faça o que eu digo!
Mas não faça o que eu faço!"
Tudo isso e mais o imprevisto,
refletidos. Absorvidos!

Aplicados e vividos!
O amor aparece. Sorrindo...
Poderoso! E vemos que ele existe!
É pleno! Intenso! Gostoso! Saboroso!
Aproveitem! O amor é Super-valioso!
☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ

Hildebrando Menezes
Brasília/DF, 27/03/2007

domingo, 25 de março de 2007

SMOKE GETS IN YOUR EYES - The Platters

Frank Sinatra

O homem e o poeta



O homem e o poeta
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
O homem decifra a noite
O poeta as estrelas perdidas
Sem sentir as estradas da vida
O homem apaga algumas imagens

O homem decifra metáforas
O poeta duplica os sentidos
Nas conversas sem máscaras
Surgem nossas mais loucas viagens

O homem decifra o homem
O poeta brincadeiras misteriosas
Sentindo as mudanças passadas
Lançando cobiças selvagens

O homem habita a noite
O poeta sua lua inteira
Sem mudar desta estrada
Vem chegando um menino de imagens

O homem chora as perdas
O poeta as transforma
Algumas palavras apenas
E consegue mudar nossas voltagens

O homem guarda suas vitórias
O poeta algumas poucas histórias
Em um jogo de sedução
Ele nos leva aos campos selvagens

O homem pensa no amor
O poeta traduz com calor
Sentimentos puros nos conduz
A toques, aromas e imagens
Que mais uma vez nos levam a sonhar.....

Amélia Mestieri
Coordenadora e idealizadora do Blogger
e da Comunidade Aprendiz de Poeta
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯
O homem e o poeta
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-*´¨¯¨`*•~-
A mulher gera dentro de si outro ser
O poeta concebe também, em poemas!

O homem é um andarilho permanente
sem perceber e revelar os caminhos trilhados

O homem para explicar o inexplicável usa metáforas
Já o poeta multiplica explicações, as explicita!
Ele se expõe inteiro, sem reservas... se põe nú

Vai daqui... bem próximo
ao espaço do eterno e infinito

O homem busca e explora o conhecimento
Já o poeta pré-sente e cria sentimentos
E os vive intensamente, meio que demente.
Mergulha no mais profundo fundo do poço

O homem é no íntimo um predador
O poeta, não! É um criador, sofredor!
Ele vive tanto o amor como a dor
e tenta revelar nos seus versos.

O homem não sabe que é um menino
Já o poeta sabe que é e voa letrando
com sua poesia rasgando horizontes.

O homem chora por uma dor insuportável
O poeta transforma e finge a dor em alegria
Faz peripécias, pinta e borda palavras
Eletriza, ilumina, contagia e incendeia.

O homem sente prazer em ganhar sempre, dinheiro.
Já o poeta, mesmo pobre, mendigo, se acha milionário.

Um acumula riqueza material para sentir-se seguro
O poeta ao contrário é um viciado gastador de sonhos
Tudo pode, tudo tem, nada lhe convém...sonha mais.

O homem percebe o amor no toque, no gozo
O poeta sente o amor devorando a sua alma
E só se satisfaz quando descreve o que sente

Só não são de todo antagônicos
Porque poeta também é homem
e todo homem, embora esconda...
tem um pouco também de poeta

O resto é pura interpretação poética
das loucuras e sabedorias tanto do
homem quanto do poeta.

-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Hildebrando Menezes
Brasília/DF, 25/03/2007

Síntese:
Basedo no comentário da Eliza feito "Surpresas do Amor"...
Vou escrever ainda tendo como fonte o trecho abaixo...

Sonho X Realidade.

"O homem quer
o poeta sonha
o poeta é deleite
o homem realidade
Ambos apaixonantes."

sábado, 24 de março de 2007

Surpresas do Amor


♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
Surpresas do Amor
♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

Levar um amor é induzí-lo.
Simplificar? Não! conduzir.

Para a ventura de ser feliz.

Um amor sublime, verdadeiro.
Despreende-se! É livre, solto!
Não o aprisione em esperanças.

Que se tornem vãs. Flutue-o no ar.
A emoção firme tomando conta.
Relaxe. Respire. Transpire. Sintonize!

Controle a "loucura"... santa e profana.
Coloque suas forças. Sua sabedoria. Confie.
Esteja com sua sedução serena. Plena!

Vá ao âmago. No sub-solo do seu eu.
Conheça seus motivos.
Por quê a quer contigo?

Já esteve com ela? Sofreu amargura?!
Desafie seu coração... com ternura.
Enfrente-o! Seja valente! Não acovarde...

Sem jogos de perdas e ganhos.
Tateie as palavras. É procura!
Sondagem? Garimpagem?

Não é desespero. Sofreguidão.
Nem raptura, nem ruptura no coração
É uma sutileza da pele, da alma...
que se desvenda na sua textura.

Não é um torneio de devaneios.
Sexo puro. Afogamento."Ganseio"!
Respeito mútuo! Sincero. Ânseios...

Sem afrontamentos. Desapontamentos.
Cobranças! Reconhecer o sentimento.

Modere as palpitações do fogo brando
e abrasador da paixão. Calma. Paciência!

Aquiete-se! Seja pleno! Sereno. Intenso.
Harmonize o "céu e o inferno". Consenso.

Sinta o prazer definitivo e realizador.
Desfrute os encantos. Seja conhecedor!
Reconheça! Sonde o caminho. É tortuoso.
Mas gostoso. Meio que perdido. Sinuoso.

Nasci para amar e ser amado...
É um imperativo! Sem sobressaltos, assaltos!
Combativo no bom combate. Lute! Enfrente!

Nada nessa vida é fácil. Se inspire. Perpasse!
Sim! O amor vai saltar! Na sua frente. Pense!
Ao encontrá-lo ele poderá ser valorizado.

O importante é estar com as antenas ligadas.
Deixar fluir as ondas magnéticas do amor.
Eu, você, nós merecemos! Vencer a dor.

Estamos criados. Crescidos. Educados.
Vamos enfrentar as suas surpresas?
Duelar com as suas asperezas?!
Aí sim! Faremos da vida uma beleza!

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
Hildebrando Menezes
Brasília/DF, 24/03/2007

sexta-feira, 23 de março de 2007

Repente


Repente
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-

Apareceu! De repente...

Um poema. Sempre!

Não resisti... repeti

Coloquei-me a repicá-lo

invocando vocábulos

Impulsionado! Quis poemá-lo

Graça?! Farra pura!

Quis homenageá-la...

Construindo versos. Amplexos!

De amor complexo

Mas verdadeiro, Inteiro!

Retirados das entranhas

Escrevi com meu sangue

Poeticando imperfeito

Do mais que profundo

dos meus sentimentos

Costruí quimeras, esperas

desobstrui artérias

Ligado no sub-mundo poético

Escrevi meus versos

Fracos. Confesso!

Mero aprendiz de poeta.

Puto. Pecador inconfesso!

Miserável. Mendigo! Confesso!

Entre os nobres. Intelectos!

Palmilhando os acasos

Tornei-me falsário de versos

Um canalha poético!
Prostituto! Transverso!

Grito ao mundo. Quem não é?!
Ladrão de sentimentos poéticos?

Quem não se inspira na brisa, no vento?

Hipócritas! Não se escondam...
Mostrem! Abram suas comportas...
ainda há tempo! Este é o momento!

Choveu na minha horta! Agora!
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Hildebrando Menezes
Brasília/DF- 23/03/2007
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-

Acaso
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Eu! Acaso?
Sou não! Sou gente.
Não pedi... nada exigi.
Puseram-me neste canto
Nesta plaga dura e santa
Vontade minha, não foi!
Vim pra cumprir a tarefa,
Quem sabe uma promessa
De belas juras de amor.
Sou rebento dos amores
Fruto de dois sabores
Produto de um sentimento.
Aqui cresci, vendo tudo!
Rememorando lembranças,
Alimentando esperanças,
Nas asas do pensamento.
Sonhos eu sonhei só!
Sonhos alienados...
Alheio a tudo a todos,
Vi, porém tudo ao redor.
Vi muita gente distinta,
Vi muita gente careta,
Gente nobre exaltada...
Gente pobre à penúria.
Vi gente de toda sorte,
Galgando pra todo lado.
Vi gente enganando gente,
Vi gente sendo enganada.
Promessas...! Vi de montão.
Ah... tantas promessas ouvi...
Faladas aos quatro ventos.
Mas, no meu deserto,
Não choveu maná.
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Autor: Marli Comunello

Flor...Beijo-a!


ﻉჱﻶﻉ╤╧ﻶﻉჱﻶﻉჱ
Flor...Beijo-a!
ﻶﻉჱﻶﻉ╤╧ﻶﻉჱﻶ

Tua alma mentaliza...
Sonho que se realiza
transformando dor em amor.

Seu jeito de vida radiante, contente...
Está aqui pulsando alegremente,na mente.
Pelas suas partículas, almejo meu alimento...
que dão todo o meu sustento e acalanto.

Transformando o que eram antes momentos
tristes... em puro e saudável divertimento.

Sinto seu coração sincero, pleno!
Jorrando em mim belos sentimentos.

Sou àquele que vive para amar-te
Às vezes entristecido, às vezes feliz...
mas sempre vestido de pássaro aprendiz.

Àquele que fica procurando rima,
No ritmo, na busca, na cisma...
de tê-la nos meus braços. Carisma!

Vôo... Sim! minha flor.
Para sugar o seu pólen...
germinado do seu calor.

Também estou em fremente êxtase
para sentir e viver, com ênfase!
Nosso grande, imenso e eterno AMOR!

ჱﻶﻉ╤╧ﻶﻉჱﻶﻉ╤╧ﻶﻉჱﻶﻉ╤╧ﻶ

H...brando Beija-Flor
Brasília/DF - 23/03/2007
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~- -~*
Beija-flor

Tu és mentor de almas ...
Semeador de ilusões.
Encarna amores e dores,
são vidas latentes,
que pulsam ardentemente
por grãos,grãos .....

És vidas em muitas vidas,
às vezes repartidas,
sentimentos espalhados,
remendados e retalhados.

Quem tu és de verdade?
E o por quê da triste sina ....
de ficar procurando rima,
para embalar desnudados corações?

Voa Beija -flor!
Suga o polén de flor em flor ....
germina a sua seiva
e nos faz em êxtase,
viver só de AMOR.
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~- -~*
ELIZ@
23/03/2007

terça-feira, 20 de março de 2007

Desabafo com Cloaca



Desabafo com Cloaca
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Sei que tem gente que
não gosta de mim...

Prefere o pardal ou
o bem-te-vi e daí?!
Quem sabe aprecia
o morcêgo, percevejo?

Tô nem aí...sou beija-flor!
Pra quem não gostar eu
mostro a cloaca, minha
bundinha no ar. Viu?

Tô voando e cloando
pedindo ao H...brando
que recite agora andando.
Fale por mim... aprendiz!

Diga que você já me pegou
namorando ao luar. Não foi?
Depois me captou fazendo xixi.
Outra vez pousei em sua varanda
e dancei que me esbaldei.Caguei!

Se você me fotografar beijando jiló
pode me separar que é briga, intriga!
Meu negócio é flor cheirosa, perfumosa...
saborosa, gostosa...de pétala docinha.
Pelo pólen vôo da Califórnia a New York

Vou à Paris, Campos do RJ, Bahia e Brasília.
Qualquer hora você vai me ver voando...ando
aí pra sua janela, Eliza... flor tão bela! Abra ela
Namoro você, na rede, com certeza. Beleza?

Agora passei aqui apenas pra dizer. Desabafar!
Para os que me querem bem. São muiiitossss...
Papai já dizia assim: Queira-me bem! Por que?
Não lhe custa nenhum vintém! Reze também!

Não deixem que os homens usem o estilingue
nesse aprendiz de poeta.Tadinho!Fraquinho!
Pra terminar aceite o meu biquinho docinho...
nesses versinhos que os fiz para um passarinho.
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~- -~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*
Hildebrando Menezes
Brasília/DF, 20/03/2007

Volúpias de Amar


Volúpias de Amar
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Sinto volúpias de te amar
Aspiro agora contigo estar
Como não a tenho, olho o mar
E fico trêmulo a imaginar...

Quando será que ela virá?
Ou serei eu a te procurar...
Tanta angústia a esperar
Num desejo louco a torturar.

Que menina mais querida
É minha verdadeira guarida
Seu abraço tão terno, sincero.
Sem os meus. Como eu a quero!

No dia em que a encontrar
Meu sofrimento irá acabar
Porque no momento que a tiver
Saberei aproveitar. E ela vai ver

Que o tempo não fez perecer
Esse amor tão grande aparecer
Embalado em carícias sem doer...
Nossos corpos juntos ao amanhecer.

Quantos beijos, abraços iremos ter?
Encontraremos a paz no nosso viver.
Sim...a força está aqui! É só deixá-la ir...
Ao seu recanto de tantos encantos mil

Olho para o mar mais um instante...
a volúpia não passa, me perpassa.
Sei que este aprendiz só será feliz
Tê-la num momento, por um triz...

O que vale é o sentimento que possuo
Ao sonhar um dia com ela casar. Amar!
Amar muito. Toda hora! Ficarei gabola...
Ela que me dê bola e não me enrola

Que eu farei dela a minha única Musa...
Perfeita! Satisfeita. Realizada e Deusa!
De cada palavra construirei um verso.
Serei poeta! O mais poeta do universo!

-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~- -~*´¨¯¨`*
Hildebrando Menezes
Brasília/DF, 20/03/2007

Posso entrar?


-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Vim aqui te visitar.
Deixa eu entrar?!
Quero falar ao seu ouvido
do meu amor sofrido.
Já foram tantos os recados
que te mandei em versos queridos...
mas nunca os disse assim de perto.
Só em pensar entonar a voz...
fazê-la melodiosa pra acariciar seus ouvidos,
suas orelhas...bem junto, colado no seu peito.
Arrepio todo. Focado no seu rosto
feito um vampiro no seu pescoço.
Não vou morder. Só cheirá-lo...
Hummm como é gostoso teu cheiro.
Sinto o perfume das rosas formosas
ao vê-la assim tão cheirosa, folgosa!
Quero escalar o seu corpo gostoso,
viajar nas suas curvas. Entrar na sua gruta!
Lamber com volúpia o seu sexo.
Beijá-lo, todo! Você por inteira.
Sentir o seu charme. Beleza!
Tudo feito com delirantes carícias. Delícias.
Tocar e beijar com ternura os seus seios.
Sentindo sua alma, seus anseios frementes.
Estar comungado em ti. Perdido. Apaixonado!
Encontrando o sentido da vida. Enamorado.
Embriagado de amor. Num instante realizado.
Nos sonhos. Nos atos. Não me deixes aflito.
Ordene que eu entre, de vez...a possua.
Permita que eu seja teu e diga, "sou sua!"
Quero tomar posse de sua pele ...suave,leve,
indelével, bela, sedosa, maravilhosa.
Então?! Está convencida? Posso entrar?!

-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-*´¨¯¨`*•~-
Hildebrando Menezes
Brasília/DF, 18/03/2007

Nua e Crua


-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
A poesia tem salvo conduto.
Condutora, ela é pura! É arte!
Transcende! Dizem que pensar
é transgredir.Certo! Nada mais limpo.
Humano! Que o coração do poeta gritando.
Se o poema nasce com regra...Não nasce,
padece no ventre.Ou morre ali...mais à frente.
O poema tem que ser livre.
Não é versículo bíblico.
É o grito de amor desesperado
Que se dá, sem cuidado...
Para entrar como oxigênio no sangue,
no corpo e n’alma dos apaixonados.
Se ele for cerceado, censurado...
por moralistas desinformados
Os versos murcham, morrem, matam!
Como mataram o menino arrastado.
Covardes, esquecidos do amor...
Vocês são os profetas do ódio.
O mesmo que vive escondido
No coração desumano dos criminosos.
Que esquecidos do amor...condenam
O que há de mais belo: a sensibilidade!
De saber que nascemos para criar
É aqui que mora a vida, a felicidade...
Poder se expressar quando a dor,
O desamor, a selvageria, a barbárie!
Quer tomar o lugar da Paz.
Vamos conjugar o verbo AMAR?!

-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Hildebrando Menezes
Brasília/DF,11/02/2007

Destino: Moço ou Bandido?!


O que é o destino?Para alguns é fatalidade,
o rumo, caminho, incerteza sorte, oportunidade...
Penso que ele é construído...
muito antes de você existir.


Há uma memória genética que começa
a ter forma... do espírito para o ventre.
São os humores herdados
mas que na vida, talhados!


Os valores são trabalhados.
Na infância, adolescência...e
na idade adulta...vivência!


Nesse meio tempo entram os seus desejos,
aspirações, amores,desamores, dores,
com (cons) ciência.


Há ai toda uma salada, mistura danada.
Compondo a sua receita. Perfeita?!
Ou Imperfeita?! Não importa.
É sua! Os otimistas a vêem
resplandecendo.


Será efeito das marés? Da lua?
Dos astros?


Os pessimistas vislumbram horrores...
chegando a tocar no fundo mais fundo
do fundo sem fundo do poço.


Nessas horas há que se acender...a chama.
Buscar forças...até a última gota. Lembra?
Sobreviver! Mesmo ateu, atéia...elevar as preces.


Construir pontes entre o côncavo e o convexo.
Compor seus versos. Gritá-los!Aí, sim!
Haverá o contato correto. Certo?
Fazemos do destino incerto. Poema aberto!
Vamos comigo? Simbora?


Cumpliciar com o destino...fazê-lo amigo.
Posso contar contigo? Só você, com você...
e o destino...teremos abrigo!

-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~- -~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*
Hildebrando Menezes
Brasília/DF, 17/03/2007

A pedra e eu...



A pedra e eu...
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
No meio do caminho
encontrei a pedra. Ela!
Sim...a descrita pelo poeta.
Com gestos brandos, suaves
no lugar de chutá-la...deixá-la...
Peguei-a nas mãos. Olhei-a!
E a contemplei. Sereno!
Me perguntei. O que farei
com esta pedra? Como vou
usá-la? Na construção ou
na vidraça? Será que ela
não estava aqui para acender
a minha reflexão? Sim! É melhor
uma pedra do que nada. Com nada...
não faço nada! Com a pedra eu posso
acordar. Planejar. Edificar! Sonhar!
Até me distrair eu posso. Brincar!
Fazê-la repicar na água do rio.
Ela é minha... a pedra! Minha!
Então pensei. Vou poetar a pedra.
E aqui estou em louvor a ela.
Óh! Pedra. Não atrapalhe o meu
caminho. Não me deixe sozinho.
Por favor seja minha amiga. Deixe-me
esculpí-la. Modelá-la. Desenhá-la.
Sejas útil. Sei que não és futil.
Não vês que ficarás mais bonita?
Se resolver postar-se. Inteira!
Aqui ao meu lado...serei agradecido!
Juntos faremos sentido. Simples, não?!
Enternecido te usarei nos meus versos
e o problema do destino incerto. Resolvido!
Beijos minha pedra bem amada. Calada!
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~- -~*´¨¯¨`*•~
Hildebrando Menezes
Brasília/DF, 17/03/2007

Amor tântrico poético


☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღ
Há no ar uma nova, diferente, sedutora,
criativa, extasiante forma de amar...
sem pressa!

Será oriental, hindú, que raça?

Um homem, uma mulher...
Se namoram, se acariciam

Toques leves, suaves,
sensuais pouco a pouco...

fazem rituais silenciosos
viajam...corpo a corpo

Delicados, dedicados...sempre!

Em aconchegos envolventes, vão-se tocando,
pele à pele. Em intermináveis preliminares,

sem penetração,
voam aos ares sentem

vibrações no sangue.
Eles se olham, se beijam,

se dengam, se deliciam,
repetidas vezes, se abraçam!

Dominam suas pulsações, ar,
respiração, as emoções.

Sintonia perfeita, bem feita!
Nesse clima, nessa química...

Eles se fundem, se completam.
São duas pessoas repletas.

Um brilho intenso nos olhos,
antecedem múltiplos orgasmos...
parece até explosão do universo.

Nesse vai e vem infinito, bonito...
tudo converge, cheira a sexo!

Exuberante, calmo, complexo.
É uma verdadeira obra de arte...

Criação artística, rara e bela...
Plástica refinada, constante!

São horas de encanto, procura.
O tempo pára, enorme silêncio...

entorpecidos, saciados, gozam!
É o orgasmo cósmico do amor.

☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღ

Hildebrando Menezes
Brasília/DF - 05.03.2007

Chegar em Você!


Chegar em Você!

.-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-

As vezes penso como seria bom

Poder estar aí ao seu lado e fazer

Um dengo bem gostoso e fogoso

Cheirando demorado seu belo pescoço

Pegar nas suas mãos macias

Acariciá-las com suave ternura e

Ir conhecendo, pouco a pouco,

Todos os mistérios de seu corpo

Ah! Como seria feliz nesse dia

Vivendo esse momento de magia

Esquecido do tempo...entregue

Ao calor de um abraço apaixonado

Nós dois juntinhos, como namorados

Que se olham, tocam e beijam...demorado

O mundo inteiro aos nossos pés

Esquecidos das tristezas e sofrimentos

Vivendo um para o outro o encanto

De saber como juntos nos completamos

Como a planta que precisa da chuva

Do calor do sol, da luz e do vento

Recebendo dos céus todas as bênçãos

Por esse par tão belo e singelo

Que uniu duas pessoas no amor:Eu e Você!

Nem que seja só...nestes versos!.

-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-

Hildebrando Menezes

Brasília/DF, 09/02/2007

Janelas da Amizade


☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ ☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ ☆

Para se ter uma amizade verdadeira
é necessário conversar sem pressa,
buscando a mesma linguagem.


Construí-la com paciência e carinho
Sentir, perceber, ir direitinho a caminho.
Muitas vezes não sabemos como fazer,
buscamos atalhos, escorregamos...


Atropelamos com nossos defeitos
na procura, nos desencontros
Mas se a alma dessa amizade
for sincera, tenaz e valente


Estiver aberta para receber,
ver,doar, contemplar, permanecer...
Então ela cresce e se fortalece


Os dois se cumpliciam na delícia
de saber que ali vai florescer.
É como transformar um deserto
para fazer dele um jardim...


No lugar de plantas agrestes
vai-se semeando compreeensão
Ouve-se mais do que se fala
para que se aprecie, em devoção!


Afinal alí está o maná da amizade
que veio dos céus ao seu encontro
Sabe-se que as vezes demora, inquieta
Mas quando chega folgosa, encanta!


Percebe-se a paz num instante...
que aquela pessoa já faz parte
da gente, da nossa existência.


Porque queremos a toda hora,
de repente contar pra ela como
ela é muito importante


Foi pensando nela,
nesse sentimento por ela
Que me deparei aqui pra
escrever a você


Para que você saiba, veja e constate
que não sei mais viver, sem você!
Sem a sua doce e terna amizade.
☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ ☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ ☆

Hildebrando Menezes
Brasília, 25/02/2007

Um grito de amor para ela




-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-

A fonte de minha inspiração

passeia leve na imaginação...

vai chegando e se apodera

me leva ao sonho, à quimera!



No começo era brincadeira,

besteira, agora já dá tonteira.

Tenho medo de perdê-la...

porque a quero para a vida inteira.



Que amor de menina matreira...

Chegou conquistando, poeteira!

Sua ousadia invadiu meus dias

me deixando assim, em agonia.



De onde surgiu essa criatura?

Ela cativa, anestesia, domina.

Tomou conta! Ela me fascina...

Fez destes pensamentos, oficina!



Será que aguento o sofrimento...

por não tê-la em meus braços?

Quero embalá-la, dar carinho!

Colocá-la quieta em meu colo.



O que faço agora, se não a tenho?

Vou buscá-la? Raptá-la? Me contenho?

Como aquietar meu coração. Consigo?

Tantas perguntas para tê-la comigo!



Nunca havia sentido tanta atração...

mulher nenhuma causa tanta emoção.

Será prêmio divino, ou mero castigo?

Foram poucas as orações? Prossigo?



Terei explicação? Ou é falta da razão?

Só sei que a quero tanto, tanto e tanto

e a desejo mais ainda, aqui no meu canto.

Aspiro sua presença. Espero os seus encantos.



Será que o seu amor é sincero? Pra valer!

De onde vem este seu poder. Como emana?

Tenho que desvendar esse mistério, agora!

Comporei estes versos e os mandarei a ela.



Pela sua reação, atenção, ao vê-las, saberei.

O meu pranto, ou o meu sorriso. Estancarei!

Se disser sim ao meu chamado...serei feliz!

Caso diga não...não o quero! Serei infeliz!



De qualquer forma terá valido a pena...

terei tido o privilégio deste sentimento

lavrado em meu peito neste momento

numa mistura de alegria e lamento.



A dor e o amor sobrevivem, lado a lado...

co-habitam separados em milimétrico

espaçoentre o certo e o errado,

a paz e o cansaço.



Na lucidez e no delírio, são espíritos abraçados...

-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-

Hildebrando Menezes

Brasília/DF - 07/03/2007

As Musas e suas Provocações


As Musas e suas Provocações
☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღღ☆ღ ☆ღღ☆ღ ☆ღ


A Eliza com sua alma de poetiza...
numa sutileza voraz, profetiza:
em sorriso malicioso, diz, sagaz:
"Poeta! quem explica...já perdeu!

Então respondo em trôpego verso...
impulsivo e transbordante, o inverso!
Numa poesia, querida, há o reverso.
Não é questão de perder ou ganhar

Mas sim de gostar, de fato, da brincadeira
Descrever com a simplicidade verdadeira
Este rebuliço de sentimentos, não mentem!
Assim como o fez a Fabi, n'alma de poeta, tão bem!

Quando há o amor sincero por uma pessoa
Cria-se para ela uma linguagem que ressoa
O que se pode dizer dela é um mero reflexo
Do que dela aparece no próprio espelho.

Será coisa de Narciso? Explicação da Psicologia?
Quem conhece, vive no meio da ciência,
Quaisquer fenômenos perpassam na mente humana
Sente-se o imperativo de saber de onde emana.
Tipo necessidade, explicação da consciência!

O folêgo poético é o simples ar que respiramos.
Se a gente ouve de lá, alguém dizer: gosto de você!
Tudo, o corpo inteiro... estremece e corresponde.
É o sinal sigiloso trocado pelos dois, em comum-união

Se a expressão for de cunho sedutor, indutor:
"É fácil gostar de você!" aí então...cuidado!
Um salve-se quem puder, já é amor!
Os "porquês" da explicação, se dão!

É uma descoberta da razão e do coração
Não é simples? Tão de fácil constatação?
A intensidade dos dois dar-se-á em profusão
No fundo é mistério, mas transparece, aparece!

A felicidade nada mais é que amar e ser amado
Como, quando, por quê, onde, de que jeito?
Amizade, amor, paixão, romance? Não importa!
O que vale é o sentimento. Ah! como ele é bom...

Quando duas pessoas vivendo mundos diferentes
Com desejos, compromissos, aspirações, sonhos
Se entregam a esse enlevo de encontrar o amor...
Como num passe de magia ele surge, se instala!

O que vem da outra pessoa, ressoa como melodia
canção, música, letra e composição, pura parceria.
Espécie de gestação, fecundada, gestada dia a dia
Por almas devotadas que se respeitam, enfim...se amam!

☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღღ☆ღ ☆ღ

Hildebrando Menezes
Brasília/DF, 28.02.2007

segunda-feira, 19 de março de 2007

A Construção das Diferenças


A Construção das Diferenças
☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ

Você se aproximou e em palavras suaves, inquisitivas
Suplicou que não a ame por uma simples admiração
Pediu que apenas a amasse, sem dar explicação.
Falou que o tempo é o senhor do nosso coração!

Quis sugerir que a beleza é efêmera, morre!
Da forte ingratidão do tempo que tudo vence
Em resposta invoquei o poder de seus encantos,
Do comando que possui sobre meus sentimentos.

Vejo, constato, proclamo... o meu conforto
Que para te amar é fácil...difícil é ser amado
Por aquilo que sou...pelos meus defeitos.
Será que encontraremos algum jeito?!

Ou serão meros, simples preconceitos?
Pressinto que ao vencer estas barreiras,
Diminuiremos as diferenças, ausências...
Que só se consegue no diálogo, na presença.

O amor nos prega peças, não pede...se instala!
Ai de nós ao não abrir a porta... ele vai embora.
Nos deixando no lamento, no puro sofrimento.
E o bem bom desta história, cabe num conto

O ruim é a saudade do amor que se foi
É porisso que digo e afirmo... que é fácil
amar-te agora, sempre e tanto, neste momento!
Tentar vencer o duelo da razão com os sentimentos

No amor... tantas são as nossas semelhanças,
Como as diferenças que se juntam e se separam
Em curtíssimas, milionésimas frações de instantes
Há que se ter o poder de reter o que nos une.

E separar com requintada paciência e sabedoria
Tudo aquilo que possa vir a separar o nosso amor.
Para tanto é preciso generosidade e despreendimento.
Olhando a outra parte como nosso complemento.

Assim, serenos... teremos levantado os alicerces
Edificando a necessária união das nossas diferenças
Levantando... tijolo a tijolo...lapidados, cimentados,
Amalgamados e revestidos da mais nobre essência.
Nessa casa bem construída, a dor não vencerá o amor.

☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ

Hildebrando Menezes
Brasília/DF- 27/02/2007

Quero estar na sua cama...




Que tal juntar sua cama na minha?!
É tão triste dormir só, sem seu calor.
O inverno tá chegando.
Meu corpo reclama pelo seu.
Sinto frio. Vazio.
Vejo que seu corpo também me chama.
Sinto aqui o calor que dele emana. Fogo!
Paixão ardente, gostosa, inflamante.
Estou incendiado. Reclamando.Quente!
Brado meu grito apaixonado. Fervente!
Ouço o seu gemido de fêmea no cio.
Fico em alarido. Tocam as sirenas. Incendio.
Pressinto a fumaça queimando seus lençois.
Suas entranhas em processo de gozo. Espanto.
Logo imagino cenas sensuais, alucinantes.
Nossos sexos sintonizados em estado de ebulição.
Voluptuosos, sensíveis, possantes. Prontos. Ação!
Entre gestos e afagos, exploro-a na imaginação.
Pesquiso ponto por ponto...curva à curva.
Explosão! Toco-a. Beijo-a. Entro com tudo na exposição.
Abraço-a com tesão. Abraço gostoso. Penetração.
Corre na nossa pele o suor salgado. Delirante.
São dois amantes que se amam. Impressionante.
Apaixonados de corpo e alma. Amam lentamente.
Nesse frenesi de amor sentimos a calma na mente.
O fulgor. Ardor. Êxtase. São permanentes na gente.
O mais sublime, selvagem, agreste, poético, presente
de uma sinfonia sensual tem a nossa cama como palco.
O espetáculo mágico vai começar. Não fuja! Não saia.
Logo estaremos juntos para a realização desses atos.
Em que seremos felizes. Realizados. Bem aquecidos...
No coroamento do amor em nossas vidas sofridas.
Levo meu travesseiro. Ou você trás o seu, querida?

-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~- -~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´

Hildebrando Menezes

Brasília/DF, 17/03/2007

Como tratar bem seu amor


Em se tratando de amor...
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-¨¯¨`*•~-
Sorri e chora o coração
Num misto de surpresa e felicidade
A brisa da madrugada espantou
A imensa dor da saudade.

O vendaval foi pra longe
Chega enfim a bonança
Trazendo nas asas do vento
Renovada esperança.

Tudo se renova agora
Os tempos estão a mudar
Novos cheiros, novas cores, novas flores...
E uma vida inteira para amar!

Amar! Amar sempre em plenitude,
Com serenidade no coração,
Exorcizar as tristezas, transcender-se...
Fazer do amor uma canção!
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-¨¯¨`*•~-
Resposta para Fabi
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-¨¯¨`*•~-

Como tratar bem seu amor
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-¨¯¨`*•~-

Trate-o com ternura, carinho
Como se fosse a mais linda planta
Regue-a todo dia, com afago
Beije, acaricie, dê seu dengo

Sua tristeza assim vai sumir
Seus lábios e seu coração, sorrir!
Belos sonhos virão na brisa, no vento
Pouco a pouco a felicidade se instalando

A vida floresce, renasce ao seu toque
Tudo de bom acontece, resplandece...
Sinta o perfume, o aroma do amor que aparece
A felicidade foi feita para você, a merece!

Porque você a sabe fazer acontecer
Quanto é sublime ver a dor desaparecer
Possuis uma alma nobre, valente, contente!
Nada há a temer porque o amor está presente.

É a canção que rege o seu coração e sua mente!
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-¨¯¨`*•~-¯¨`*•~-
Hildebrando Menezes
Brasília/DF, 16/03/2007

O Amor está tocando


O Amor está tocando
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*

Tecendo os nossos sonhos
Abraçados às esperanças
Os ventos sopram do mar
Deixando a pele arrepiada

A brisa sopra e balança
Nosso coração de criança
E sentimos tudo pulsando
Não há mais como negar
Nossos versos estão amando

Dois corações batem unidos
Mesmo compasso, no ritmo do
Homem-Menino sonhador e da
Mulher-Menina que corresponde

Querem compartilhar seu segredo
Iniciado no diálogo, num brinquedo...
De dois aprendizes de poeta

Ela o que mais queria era a quimera
Ele o que mais defendia? o seu sonho!
E os dois entrelaçaram os seus versos

Encontraram um lugar comum,
Na morada certa dos amantes.
Vivem essa magia onde habita
Tanto o sonho de amar a quimera
Quanto a quimera de amar o sonho

Mutuamente desejam serem amados
Estão plenos de vida...saudáveis!
Sussurando os ventos do amor

Irão para onde balançam os coqueirais.
Percebe-se por lá a transparência
Espelhada de suas almas inquietas
Eles são como as águas doces do rio
Buscando o gostoso abraço do mar

Será esta a visão do paraíso?
Longes da Selva de Pedra
Onde se escondem distraídos?
Ou ali apenas preparam o leito

Para serem, de fato, poetas?!
Eles esperam o acalento,
De onde não existe tempo.
O tempo parou...silenciosos:
A terra, o céu e o mar
Os esperam para amar

Amar um amor
ARREBATADOR
sabedores que merecem ...
por esse belo sentimento

Um raro amor verdadeiro,
de corações encantadores...
que amam... sem medida...
construindo, saboreando,
dando sentido à vida.
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-

Eliza Câncio Carvalho
Hildebrando Menezes
Campos/RJ/Brasília/DF
12.02.2006

O ÚLTIMO GATO


Aceitando teu convite, Hild!


A ÚLTIMA GOTA
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-

Livre
Serena
Em meu leito tranquilo
Ao brilho
Estremecido dos segundos
Sigo, mesmo a esmo
Em meu destino
As lembranças
Amareladas
Esmaecendo
E uma estrada
Por onde ninguém
Além de mim (além de nós)
Passará.
Que se há de fazer
Com a vida
Senão vivê-la
Até a última gota?


Ana Wagner

(3º lugar no concurso de poesias da Brincando de Poetar )
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~- -~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Parodiando a Aninha

O ÚLTIMO GATO

Preso

Felino

Lá na casa das meninas

Pêlo vistoso

Uma fera de nome Beethoven

Vivia, como rei no trono

Gostavam mais dele do que de mim

Ele se aproveitava

Cravava suas garras

Enlouquecido

Era o dono da morada

Ai de quem chegasse perto

Só dava atenção às meninas: Gabi e Lili
(pra mim só rosnava aborrecido)

Adoeceu.

Não se pôde fazer nada

Mórreuuuuuuuuuuuuuuu!

Até psicólogo eu procurei

E para consolá-las...

Assim falei: Morreu, morreu ...antes ele do que eu.

Mas confesso que também chorei

Até a última gota de minhas lágrimas.
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Passalinho Hild
BSB/14/03/2007
Dia da poesia
In memorian
à Beethoven
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-

"Eterna Busca" x Encontro Eterno



"Eterna Busca"
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Onde esta você?
Em que lugar? Em que esquina
Tu te escondes?
Além da esquina do meu coração?

Te procurei! Te desejei!
Desenhei o teu esboço
Durante anos...
Sem ao menos saber
Se você realmente existia

E um dia tu chegastes!
Como num sonho
Sorrateiro... sem alarde!
E desde então percebi
Que o amor e mesmo a maior
E mais bela de todas as Artes

Arte da magia, da sedução!
Aquela que acalenta o coração
Que nos faz sonhar
Em busca de uma dose de emoção

Procuro-te hoje
E encontro-te em mim...
Em cada centímetro
Do meu corpo habita
Parte do corpo teu

Em cada palavra
Que eu falo
Encontro
Palavras tuas

Em cada gesto
Em cada frase
Em cada eu
Hoje encontro
Muito mais de você

Cadê você?
Você que me faz se sentir tão bem
E tão mal ao mesmo tempo
Diz-me por favor!!
Por onde anda você?
Além de estar tão aqui dentro de mim...
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Parodiando Santa Jeu
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Encontro Eterno
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-

Estou aqui, amor.

Morando nas incertezas...

Nas esquinas de suas belezas

Entre a rua da candura, com a formosura.

É que te encontro, me encontrarás.

No traçado dos seus lindos versos

Anos a fio, procurei por você...

À pé, de avião, trem ou navio.

Suspeitando...sabendo de tudo

O que a sua existência sublime exprime.

Quando chegas assim dengosa...

Provocando a minha susceptível libido

Na sua fala sensual... assim tipo hortelã

De uma frescura deliciosa e cheirosa...

Na bela percepção de seus poderes

De inegáveis e misteriosos fascínios

Como uma deusa artística e poética

A nos envolver nas suas sedutoras teias.

Trabalhas num tecido costurado com agulha

de diamante, bordado em linhas de ouro...

Ah! Seu modelito é um tesouro!

Que vestido assim nas suas lindas curvas

Pode-se sentir a riqueza de seu corpo

Encontro-te hoje

Encontrado que estou
de mim mesmo...
nos décimos, centésimos-milímetros
de sua pele sedosa.

Sinto o quanto és valiosa

Tudo em ti transpira amor

Cada detalhe enfeitiça

Fico mudo aos seus serviços

Compondo estas palavras

Que espero cheguem aos seus olhos

como a brisa beijando sua face. Carícia.

Quero tocar-te com devoção. Ternura!

Trazer-te ao meu peito com volúpia.

Mergulhar em você todos os meus beijos.

Molhados, abençoados com a saliva benta

De meu desejo ardente. Possante!

Nesse sentimento viajo meu pensamento.

Para ancorar nos seus braços e adormecer...

No seu colo como um anjo amoroso, sedento.

Agora...já sem procuras. Nos encontramos...

Para vivermos juntos o que tanto procuramos.
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~- -~*´¨¯¨`*•~-.
Hildebrando Menezes
Brasília/DF - 15.03.2007

Em se tratando de amor...


Em se tratando de amor...
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-¨¯¨`*•~-
Sorri e chora o coração
Num misto de surpresa e felicidade
A brisa da madrugada espantou
A imensa dor da saudade.

O vendaval foi pra longe
Chega enfim a bonança
Trazendo nas asas do vento
Renovada esperança.

Tudo se renova agora
Os tempos estão a mudar
Novos cheiros, novas cores, novas flores...
E uma vida inteira para amar!

Amar! Amar sempre em plenitude,
Com serenidade no coração,
Exorcizar as tristezas, transcender-se...
Fazer do amor uma canção!
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-¨¯¨`*•~-
Resposta para Fabi
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-¨¯¨`*•~-

Como tratar bem seu amor
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-¨¯¨`*•~-

Trate-o com ternura, carinho
Como se fosse a mais linda planta
Regue-a todo dia, com afago
Beije, acaricie, dê seu dengo

Sua tristeza assim vai sumir
Seus lábios e seu coração, sorrir!
Belos sonhos virão na brisa, no vento
Pouco a pouco a felicidade se instalando

A vida floresce, renasce ao seu toque
Tudo de bom acontece, resplandece...
Sinta o perfume, o aroma do amor que aparece
A felicidade foi feita para você, a merece!

Porque você a sabe fazer acontecer
Quanto é sublime ver a dor desaparecer
Possuis uma alma nobre, valente, contente!
Nada há a temer porque o amor está presente.

É a canção que rege o seu coração e sua mente!
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-¨¯¨`*•~-¯¨`*•~-
Hildebrando Menezes
Brasília/DF, 16/03/2007

domingo, 18 de março de 2007

A Comu do Aprendiz


A Comu do Aprendiz
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Tinha que ser "Amélia", sim, ela!
A que sabe fazer da vida, tão bela!
Pensei que fosse brincadeira dela
Coisa de menina curiosa, faceira.
Mas ela levou à sério. Doideira!
Criou um espaço singelo, poético!
Gente, agora já tenho endereço!
Eu fico me perguntando...mereço?!
Ah! Veio pela graça da Amélia...
Tenho mais é que me ajoelhar.
Convidar meus amigos. Rezar!
Claro que vai dar certo. Correto?!
Bom...será meu lar de aprendiz.
Só entra gente boa. Sangue bom!
Afinal agora serei um bom moço...
Mas confesso que estou em alvoroço.
Já esqueço até da hora do almoço...
Quando alguém deixa recado. Um verso.
Fico todo prosa, feliz que nem cachorro no osso.
Minha vida...eu sei! Vai mudar para melhor.
Eu pretendo, almejo e sonho virar poeta.
Com carinho, ternura e zêlo criar versos porretas.
Agora não escreverei mais aos ventos...
Porque tenho meu cantinho de lamentos.
Para cada um que lá comigo ficar, vou amar!
Com o melhor dos meus sentimentos. Cuidar!
Mas será que meu coração vagabundo, bandidaço!
Vai agora criar juízo, sossegar o facho? Humm...
Duvido! Só sei que tô tão feliz. Eu acho! Tô qui tô!
Gente, acreditem...tenho um lugar pra guardar...
Todos os ensaios de meus pretensos versos.
Quem quiser vir comigo será um refrigério, confesso!
Desconfio que vou amar tanto, tanto e tanto
Que o que antes era pranto, vai virar encanto.
Minha alma vai namorar com a sua nesse canto.
Vamos brincar como uma espécie de ciranda de roda.
Este aprendiz, com certeza, logo vai virar mestre.
Muito Obrigado! Amélia. Você não negou a raça.
É UMA TREMENDA MULHER DE VERDADE!
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~- -~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Comunidade: Aprendiz de Poeta - Clique abaixo:

http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=29029837

Hildebrando Menezes-
Brasília, 14/03/2007

Pegadas...


ღ ☆ღ ☆


Há pegadas na areia

Pistas, toques, sinais

Que fazem a sedução


Não é assunto da razão

Pelo contrário...é pura emoção!


Leve ou forte é a pegada

Não importa, o tipo, a ação

Quem manda é o coração


E é preciso inspiração!

A mulher diz que deve ser forte

Que o homem tem que chegar e pegar

Decidido...deve tomar seu lugar


O poeta duvida, pensa, repensa

Na suavidade intensa, versa!

No toque de sua imaginação

ele decreta, cria, faz seu verso.


Porque na equação do amor

o que conta é a sedução

Toque forte ou toque leve

todos tem sua força, na criação.


Quem responde o sim ou não...

São todos os sentidos, a pele.

Quem decide, aceita ou repele

É a intensidade, a pulsação.


Porque ele sabe que o bom mesmo

Se dá na interação, na convergência...

Da conversa, do olhar, do sorriso


Na sintonia plena do amor valioso

Da junção das pegadas somadas

Aí se dá a união dos corações.


Como uma voz a dizer n' ouvido

Eu mereço que sejas minh'amada

Foi para isto que fiz estes versos

e os digo mesmo que apressados

Porque sinto que seremos apaixonados!

☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ ☆

Hildebrando Menezes

Brasília, 19/02/2007

Diálogo Romântico


Diálogo Romântico
.-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Neste momento penso em você...
E então quisera me transformar em vento.
E se assim fosse, chegaria agora como
brisa morna, e tocaria de leve
em tua janela.
E se você me deixasse entrar, sopraria
mansinho em seu ouvido, beijaria tua
boca macia, te embalaria no
meu carinho...
E juntos, seriamos um só corpo de desejos
e paixão. Mas não sou o vento, agora, sou
só pensamento... e estou pensando
em você.
E se abrir sua janela, estarei chegando
aí... agora... nesse momento...
Em pensamento, no vento
Ana Lúcia
**************************
.-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Aqui de férias nas praias da Bahia
Senti a brisa gostosa batendo à janela
Abri e deixei entrar o perfume do mar
Vir tocar na minha face, nos meus lábios.

Reli seu poema e vi nele a magia
Embutida na sua bela mensagem
Vestida de transbordante poesia
Com inegáveis encantos... tipo miragem

Sem dúvida, foi a força do seu pensamento!
Que veio junto com o mistério do vento
Como a me intimar este suave momento
Lutando para transformá-lo em versos

Querendo dizer: Mande a ela seu recado de amor
Para que ela saiba que não foi em vão
O que escreveu com sua ternura atravessando...
Chegando...tocando...repousando

Ficando dentro do meu peito
E agora todo o resto do meu corpo
Sorri feliz, agradecido pelo seu dengo
Devolvo, então... o carinho com o sopro
de um beijo viajando ao seu encontro.

.-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
navegando_amor (Hildebrando)
Salvador/Bahia - jan.07

CAMINHOS...PERCURSOS


Amore
♥ﺅ═══♥ﺅﺊﺋ♥ﺅﺊﺋﺋ
CAMINHOS...

Procuro dentro de mim
O caminho mais certo
De poder estar contigo

Me perco no pensamento
Choro em desespero
Pôr não encontrar
A mim mesma

Te sinto tão próxima
Parece tão fácil
Mas não consigo
Alcançar-te

Sinto teu perfume
Sei que estas aqui
Velando pôr minha alma
Perdida que estou

Sei que afagas meu rosto
Sinto me acalmar
Em tuas palavras

Queria teu colo
E somente uma
Única oportunidade que fosse
De estar contigo

Na falta que sinto
Tua presença se faz
Cada vez mais forte

Te amo..
Fabi

Paródia de
"CAMINHOS"
da Fabi
♥ﺅ═══♥ﺅﺊﺋ♥ﺅﺊﺋﺋ
Percursos
♥ﺅ═══♥ﺅﺊﺋ♥ﺅﺊﺋﺋ
Busco no meu íntimo
o melhor percurso
Para chegar até você

E nas entrelinhas vou dizendo
com alegria e esperança,
que estarei lutando,
vencendo descaminhos:
sofridos, doídos, vividos

que me levem até você!
Sei que é difícil

escolher a pista certa
para tocar seu coração...
porque me contaram...
que você é como mata virgem
de difícil exploração

mas vou chegar de mansinho,
bem devagarinho
com estes singelos versos

e pousar na sua janela
na varanda da choupana...
igual passarinho ou...
um beija-flor de carinhos

E seu olhar tão belo...
haverá de pousar também
no meu... tão sincero!
e tendo como testemunhas
apenas os nossos sorrisos

E como num passe de mágica
nossa'lma se entrelaçará
e com os corações em festa
Ficaremos juntinhos

Afogando a solidão do peito
com o dengar de nossos dedos,
como uma terna e maviosa
sinfonia... dormiremos em paz
uma noite inteira, agarradinhos

Eu e você...soletrando
juntos que a magia da procura
do amor, venceu a dor!
♥ﺅ═══♥ﺅﺊﺋ♥ﺅﺊﺋﺋ
Hildebrando Menezes
BSB/15/12/2006

Receitando Sirlei


♥ﺅ═══♥ﺅﺊﺋ♥ﺅﺊﺋﺋ
Receitando Sirlei
♥ﺅ═══♥ﺅﺊﺋ♥ﺅﺊﺋﺋ

Tenho visitado os seus versos
A cada um deles devoto
Contemplativa admiração

Como podem brotar
De uma só pessoa
Frases tão belas?!

E constato, comovido,
Que nela habita
A presença divina

Que me quer insinuar
Uma lavra profunda
Jorrada de sua privilegiada
sensibilidade e veia poética

De pureza e beleza
Irmanadas numa só mente
Única e singular

De comovente mensagem
Quase que profética
No conteúdo romântico,
De terno encanto

Dotado de um magnetismo
Que alimenta e sustenta
Fortes emoções vividas

Sua linguagem simples
Toca o meu pobre coração
Promovendo sentimentos
Além da imaginação

Pode-se perceber também
O nexo conexo gostoso
Do conhecimento adquirido
No desenrolar do roteiro
Dessa viagem intensa

Que só você me proporciona
pelo meu universo inteiro

Mente fértil a sua
Que me alça a caminhos
De um mundo mágico
Onde reside o carinho
Em forma de sentidos versos

Embevecido nesse transe
Vejo renascer a consciência
Da sabedoria adormecida

E de repente rejuvenesço
Para contar a todos
Que fui salvo
Pelo seu poema.

Obrigado, musa das letras
Por me ter devolvido a
Esperança identificada
Na certeza valiosa do amor.

♥ﺅ═══♥ﺅﺊﺋ♥ﺅﺊﺋﺋ
Feliz Aniversário!!!
♥ﺅ═══♥ﺅﺊﺋ♥ﺅﺊﺋﺋ
Hildebrando Menezes
BSB/17/12/2006

Tesouro...Amor!


-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Tesouro...Amor!
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Estou aqui. Seus versos
me trouxeram a ti. Todo!

Fui encontrado pelo seu recado...
Pelo perfume do seu chamado!

Vim dar a continência no seu
quartel de seduções, para estar
de plantão no seu coração.

Foi um achado ouvir seus
maviosos, caprichados e
poéticos acordes.

Você me descobriu e aqui
estou inteiro aos seus pés...
Sempre soube que sem você
eu sou apenas, um vulto!

Uma peça solta num
quebra-cabeça...roto!
Um brinquedo jogado
na solitária sarjeta.

Vivo escondido, triste, só...
esperando um aceno seu.

Sim, é possível!
Te reconheço... sua
alma namora a minha.
Sinto-a em mim...
tão deslumbrante, linda!

És tão intensa!
Que me contagia
dia a dia. Magia?

Será ainda nessa vida?
Que eu a terei em meus
braços cansados?
Preciso de ti.
Anseio pelos seus
doces, molhados beijos.

Estou inquieto, sim!
Quero parar o tempo,
estancar meus lamentos
E ter logo o seu abraço!

Hei de quebrar pedras,
atravessar montanhas,
nadar oceanos só para
poder estar ao seu lado.

Não precisas esperar
pela eternidade...é muito!
Na hora certa ou incerta
vamos nos encontrar!

Nesse dia haverá festa nos céus.
Porque em todos os cantos...
nosso amor prevalecerá!
Sou teu! Você é minha!
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Hildebrando
12/03/2007
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
AMOR....AMORE
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Busco - te, sem direção.
Pelas ruas, esquinas e quinas...
Talvez no meu coração.
E nessa busca, me perco,
porque não me acho.

Pensei tê-lo descoberto,
Hoje sei...
Eram fragmentos...
Lampejos,
Desejos.

Será que já chegaste?
Camuflado, escondido...
Proibido?

Não, impossível!
Te reconheceria
Refletido em mim,
tu estarias.

Mas, a vida curta.
E você; imenso.
Talvez uma vida
Seja breve para
Encontrar-te.

Não vos inquietai,
Amor, amor, amore.
Te encontrarei...um dia,
tenho a eternidade,
como companhia.

ELIZA
12/3/2007

Segredos da paixão


Segredos da paixão
.-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-

Somos mutáveis ambulantes.
Nas idéias, nas células, tudo!
Vivemos ao sabor do tempo.
Dos ventos com a vela solta.
A beleza é ser assim: livres!
Dá à vida sabor permanente.
Nos pensamentos, nas ações.
Sabemos fazer bem à mente.
Somos vibrantes, sempre!
Nos sonhos, construímos.
Passo a passo, vamos adiante.
A voz do coração. Comanda.
Não agir assim... desanda!
O cérebro apenas orienta.
Mas é a alma que movimenta.
Há que fazer a harmonia.
Tanto do corpo: cabeça,
tronco, membros, interação!
Ao amor, de alguma forma...
Jeito ou maneira, se descobre
tipos simples de encantamento.
Ora são os olhos, sorriso, voz...
meiguice, sensualidade, inteligência.
Cabelo, pele, joelhos, pés, mãos...
pescoço, umbigo, pernas, bumbum,
umbigo, barriga, coxas, boca...
ah! os lábios, o nariz, as orelhas...
o andar...a fala mansa. Mas o que
me deixa satisfeito, encantado é o
conjunto: corpo, mente e espírito.
Uma pessoa alegre, de bem com
a vida, bem humorada, divertida
me encanta. Me leva à paixão.
Porém... as vezes nem isso...
basta ter sensibilidade aguçada.
Coração generoso...atenção!
Alegria sapeca, maliciosa. Sagaz!
Feminilidade pulsando. Cerelepe.
Vivacidade, fascínio, elegância,
charme...vixê são tantos atrativos...
A paixão se faz com quem sente
e saboreia a vida...por mais dura,
fria e cruel que tenha sido. Serena,
enfrenta com dignidade a adversidade.
Sabedoria como vê as coisas. Forte!
Auto-estima presente. Enfim a paixão,
o amor se veste assim, para uns ou
para outros sempre ela desperta assim.
E VIVA A PAIXÃO! Sem tesão não
há solução. Não é como se diz? Hein?!

.-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Hildebrando Menezes
Brasília/DF, 10/03/2007

Paisagem nela!


Paisagem nela!
.-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Avisto ao longe, no horizonte
A sua imagem, névoa, distante
De uma beleza rara, estonteante
Sinto seu semblante, no poente

Sempre viajando, linda, irradiante
Daqui pra frente, nada mais rimando
Porque você apareceu primeiro, sonhando...
Dançava descalça, semi-nua, na chuva

Usava tranças, camiseta molhada.
Mostrava seus seios pontiagudos.
Peguei-a nos braços e a beijei
Um beijo demorado, lábios saciados.

Acariciei seu rosto, com gosto gostoso.
Cheirei o perfume de seus cabelos.
Toquei-a com meus dedos no seu queixo.
Depois depositei ternura no seu pescoço.

Breves...estávamos abraçados. Colados!
Confessando um ao outro o nosso amor.
Eu a amo tanto, a procuro aqui versando.
Disse a mim mesmo: sem ela não quero
mais rimar...gastar meu verbo...por quê?

Se as palavras a trouxessem de volta...
A transportasse para bem perto...talvez!
Aí então escreveria os versos certos.
Faria deles a ponte dos nossos suspiros.

Como não posso romper a triste ausência
Me contento em vislumbrar a paisagem
Mandando daqui este canto emocionado
De lamento, saudades, esperança e pranto!

.-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Hildebrando Menezes
Brasília/DF 10/03/2007

Adeus às rimas


Adeus às rimas
.-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
No encontro das ilusões
meu melhor sonho é...
encontrar um grande amor.
Andar de mãos dadas.
Passear no parque.
Tomar sorvete. Comer pipoca.
Tudo simples...mas com ela.
Fitar seus olhos...por horas.
Abrir minhas mãos... assim...
todos os dedos...pra cima
e perpassar nos seus cabelos.
Tocar com ternura no seu rosto...
Depois tirá-la pra dançar.
Só nós dois. Mais ninguém!
Conversar horas. Calar outras tantas.
Fazer amor na relva.
Espantar os mosquitos reais
ou os imaginários.
Jogar fora o relógio.
Celular? Nem pensar!
Arrumar a tolha na grama.
Bom vinho! Sauduiche!
Fazer piquenique no bosque.
Coçar, massageando suas costas.
Também ser coçado e massageado.
Depois dormir agarradinho na rede.
Ouvindo um tango ou um bolero.
Declamar para ela os meus poemas
bobos, porem sinceros e ouvir dela
que são lindos. Poéticos.
Confessar pra ela que agora
que estou com ela, já tenho tudo!
Não preciso mais rimar "amor e dor".
Cozinhar com ela, um prato inventado.
Todo novo. Descoberta só nossa.
Tudo temperado com amor.
Quer felicidade melhor?
Não tem o perfume da liberdade?
Isso é o não é amor? Ilusão apenas?
De uma madrugada de sábado. Solidão?
Sei, não! Mas acho que vai acontecer...

.-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Hildebrando Menezes
Brasília, 10/03/2007

Seduzindo a Sedução


.-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-

Seduzindo a Sedução
.-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-

Vim te buscar. Vem!
Estou inteiro pra você
Anseio ser todo puxado
Num beijo apaixonado

Suas bocas me seduzem
Meus lábios as procuram
Até nas outras que vejo
imagino estar nas suas...

Meus desejos ocultos...
os procuro em seu leito

Ah! Como eu a quero!
Com meu amor sincero

Esperava o seu sinal...
seus versos, seu aval.

Sinto-a escorrendo nas veias
pulsando febril, inteira, faceira

Amo-a como louco
e me dás tão pouco

Não faças assim...
perfume de jasmim

Sabes que sou teu
Não posso mais negar...
já estás na minha pele

Embora doído, cansado, calado,
Estou fascinado... tão emocionado.

Ao ver sua foto na rede
Quase subo na parede
Quis balançar carinhos
Dando-lhe mil beijinhos

Percebi que meu lugar
é onde posso te acariciar

Cada dia mais aspiro você
Meu corpo sente falta do seu...
Sua chama me incendeia
Sonho você a noite inteira.

Apareces de repente...suave
aos meus olhos...bela...leve
indelével aquece...desaparece

Sinto teus seios no meu peito
me enlaço, acaricio... satisfeito
enrosco meus dedos em seus cabelos
vivendo deliciosos pensamentos, belos!

Foges. Olho no horizonte. A procuro.
Onde está? Eu a quero! Como espero!
Desenho mapas. Traço rotas. Desespero.
Ah! Que falta você me faz. Eu te quero!

Visito seu álbum de retratos sorrateiro...
Roubo suas fotos como menino matreiro
Coloco na minha tela seu retrato. Inteiro!
Espio seu decote, suas curvas, seu sorriso.

Fecho os olhos e mesmo assim a vejo.
Sua imagem brilha, reluz...de lampejo
Sofro só! Sem você... sem o seu beijo.

Até quando viverei assim sofrendo?
Venha logo! Sua falta tá me doendo.
Quero agora! Imploro! Vem correndo!
Sem explicação. Sem pudor. Sem medo!

.-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Hildebrando Menezes
Brasília/DF, 08/03/2007
Poema criado Parodiando Eliza

.-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-

TE QUERO
Eliza Câncio de Carvalho

Não consigo entender.
Numa atitude única e insana,
Puxo-te para mim.

Beijo-te em outras bocas,
Em outra face, em outro ser...
Desejo-te... meu.

Sinto-te em mim,
A minha pele transpira você
Todo meu ser te clama
Chama, chama e reclama.

Pré - sinto
Quando chegas de leve
Junto a mim.

Na imensidão do infinito
Sigo sua rota, em vão.
Meus pensamentos,
Viajam até você.

Na força do luar.
Que testemunha,
o meu querer...
Me perdi em você.

Vem, Luz!
Vem nos mostrar
Que nos queremos...
Sem pudor.
Sem explicação.
Sem medo.

Montanha Russa


Montanha Russa
.-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-

Como num parque de diversões...
meu coração anda em confusões
Sobe e desce, balança, desaparece
São as musas, seduções, como cresce!

Estou só nesta cadeira, brincando versos
Levo sustos, aquieto, tento, recomeço!
Elas brincam comigo sentimentos belos!
Vou aos céus, à terra, aos infernos.

Arrepio meus cabelos...até os pêlos escondidos
Nesse frenesi poético de vai e vem bandido
Mergulho nas curvas das divas queridas
Da direita para a esquerda, ora vivas!

Quando tudo parecia quieto, olha a queda!
Gritos e mais gritos, coração na goela
Peço ao papai do céu proteção, em oração!
Nunca mais me vejo "ensimesmado". Emoção!

Os trilhos rangem...os passageiros sofrem
E se despencar? Irei me salvar? Pendurar?
Aí chegamos ao chão. Terra firme. Saltar!
Ufaaaa que sufoco! Cadê? Por que fez vibrar?

Sim...ela mesmo. A amada! Quero dizer-lhe
Seguinte: Melhor só passear de mãos dadas...
sem pressa...é bom à bessa! Psiu! Diga nada...

Com a Montanha Russa não quero. Incomoda!
Senta aqui comigo. Faça um dengo. Acomoda!
Só quero afeto.Susto de amor? Tá Enlouquecida?
Dá aí um carinho. Beijos. Cheiros. Afeto! Namorada!

.-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-

Hildebrando Menezes
Brasília/DF - 07/03/2007

Razões do Coração


Razões do Coração
☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღ☆ღ

A vida dá voltas...
Vai e vem. Sempre!
O que de nós se vai...
a nós retorna...
minuto seguinte.

Já somos outro!
O mesmo de outrora.
Lei do eterno retorno?
O rio não passa duas
vezes no mesmo lugar?

Quantas vezes deixamos
passar nossos sentimentos?
Nos arrependemos...
não o dissemos.

Mas fica no coração
como a cobrar da gente...
E volta contente
em forma de saudade.

É porisso que se diz
Viva o agora. O presente!
Enquanto vive. Sente!
Simples. Natural!

A felicidade nisso consiste.
Sinal de sabedoria presente.
Encaminha, orienta, consente!
"Deixa a vida te levar"...

Ela sabe, ensina a amar.
Não se desperdice
ou se enfeitice de bobice
com aquilo que perdeu...se foi

Confie no "seu taco"
Bola pra frente...não vacile
Enfrente! Sempre!
que você vence!

☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღ

Hildebrando Menezes
Brasília/DF - 06/03/2007

Armadilhas da Mente


Armadilhas da Mente
☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღღ☆ღ ☆ღ☆ღ

Tudo se resume, tem força. É perene.
Quem vence as armadilhas da mente.
Pouco a usamos, somos dementes.
Quando queremos, podemos!
Analisamos, planejamos e de repente
não mais que de repente, executamos.
Parecia difícil, impossível. Confiamos.
Enfrentamos. Conseguimos. Vencemos!
Por quê? Demos um rumo: Necessário!
O primeiro passo...começamos ali...
A traçar o compasso. Desenhá-lo!
Quando a mente é preguiçosa...
cansada, vaidosa, presunçosa...
não pensa...balança, se entrega!
Reflita! Pense! Repense! Ouça!
Junte pitadas de bom senso.
Reúna suas forças...acredite!
Num reduzido espaço de tempo
O céu se abre, nuvens desaparecem.
Vai embora o que parecia tempestade...
o pessimismo...que é a sua insanidade.
Se chover...não importa. E daí?!
O sol sempre volta a bater em sua porta!
Deixe as janelas abertas...não feche!
Areje a casa! Perfume-a de otimismo.
Quem sabe o que quer...consegue!
É tão fácil assim? Não é! Persegue!
Quem disse que seria? Eu? Mentira!
Ora bolas...foi a própria mente, demente!
Suas armadilhas, frustrações, sensações.
Quando você...repetidas vezes, se convence...
diz a si mesmo...não me entrego...vou à luta!
Isso não é troça...é um traçado hábil, desenhado!
Plantou, irrigou, cuidou, colheu, desfrutou!
Nesse tempo de colheita. Aproveite.
Escreva seu poema. Reuna a todos!
Distribua! Socialize. Faça a festa!

☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღღ☆ღ ☆ღ☆ღ
Hildebrando Menezes
Brasília/DF, 06/03/2007

Solidão? Que nada!


Solidão? Que nada!
☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღ☆ღ☆ღ

Estar só, consigo mesmo...
Não é, de forma alguma
sentimento de solidão.
Pelo contrário. Sabe-se
o quanto é necessário!

A Solidão é mais forte.
Amiga da Morte. Sócia!
Noutro dia, eu lia e sorria
Da história de dois amigos...

Que contavam, que passavam...
horas juntos sem se falar, incrível!
Apenas deixavam fluir o silêncio
que falava por eles...sempre!

Achei bonito! ainda mais depois
que disseram: até daqui a pouco.
Nosso papo foi perfeito. Valeu!
Muito boa nossa conversa. Esperta!

Nos meus botões eu refleti. Tá certo!
Isso é produto de quem sabe ouvir...
o outro, a sí mesmo, no silêncio falante.

Quando essa pessoa consegue, beleza!
E isso não é pra qualquer um. Certeza.
Sem ruídos no interior. Sintonia. Clareza!

Sintonizados no mesmo canal. Sem ruídos.
Sem barulhos. As almas se falam. Dialogam.
Há sonoridade musical nos espíritos sinfônicos.
Sonoros. Limpos. Aconchegantes. Compostos.

É dialógica mágica. Poética. Muda. Contagiante.
Captaram a mesma linguagem, no mesmo instante
em que o silêncio se fez presente, subitamente...
transbordando neles a paz, harmonia da mente.

Difícil solidão nesse estado de calma transbordante
Como o faço agora na intenção de ouvir estes versos
que querem falar comigo, dar seu recado transverso.
Sou eu mesmo a dizer silencioso que solidão é um mito!

Ela só está presente na dor, na saudade do que se foi...
mas mesmo assim...recorre-se à lembrança rebobinada
daquilo que passou, mas volta porque foi bom. Permanece.
Então... solidão...lamento...mas você já era! Acabou-se!

☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღ

Hildebrando Menezes
Brasília/DF - 05/03/2007

Diálogos Secretos


Diálogos Secretos
☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღღ ☆ღ

Ela sempre foi poetisa e ainda não sabia
O que chama de loucura é: sabedoria!
Aquilo que fez, o fez sempre por amor
De sua santidade, desejo puro, caridade!

Enrolada na simplicidade deliciosa, pueril
Brinca com as palavras, embriaga-se nelas
No seu jeito delicioso de dizer, muito sutil.

Bela, gesticula, traduz com maestria os seus versos
Dá sentido à vida ouví-la, perceber seus gestos...

Na recordação dos nossos maviosos toques
Compreendo e sinto o quanto preciso dela
Sua ternura me encanta, seduz, conquista!
É muita gostosura que vejo nessa menina

Estou nú diante de seus maliciosos olhos
Despido de meus pudores, dores, horrores!
Destemido me mostro todo: corpo e alma
Quero ser seu, sem receios, temores...

Provo o néctar de seus beijos, num lampejo!
São anseios que encontram resposta: desejos
Dedilho respostas objetivando ganhar um beijo

É uma loucura santa esse tremor pelo seu amor
No silêncio mudo do meu canto, envio meu pranto
Manifestado, amado, calado, indo ao seu encontro
Tudo aqui é solfejo, composição, lamento, encanto

Ávido pelo seu corpo, me desmancho. O que fazer?
Como proceder para chegar e amar você? Como?
Será um tipo de insanidade, mal da minha idade?
Terei cura? Quero mesmo a sanidade? Espero?

Não será uma entrega necessária? Ser todo dela?
Isso não é a felicidade? Poder estar com ela? Amá-la!
São perguntas cujas respostas é o coração que detém
De minha parte sei que a quero, como a ninguém!

Só ela, sempre ela... me faz um grande bem
Ninguém me conhece, me sente e me descreve
Parece até uma feiticeira que brinca faceira
Com a alma gêmea, verdadeira parceira.

Mergulhada nas minhas entranhas poéticas
Passeia seu feitiço brejeiro, usando táticas
Ah! Menina esperta. Tome logo posse...
Aproprie-se de vez deste teu homem

Tudo nele é seu! Não vacile...tome!
Porque eu e mais você escrevemos,
Declamamos, cantamos, sentimos,
vibramos, amamos no mesmo tom!

☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღღ ☆ღ☆ღღ ☆ღ☆ღ
Hildebrando Menezes
Brasília/DF, 03/03/2007

Mulher Graciosa


Mulher Graciosa
☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღ

Ela surgiu do nada, num instante
Toda sensual se fez presente
E o brilho do seu jeito esperto
Iluminou, melodiou recantos.

Menina cerelepe, folgosa, ligeira
De repente se apoderou faceira
Foi-se instalando nos pensamentos
Desarrumando meus sofrimentos

Nunca vi tanta alegria sadia
De invejável e sedutora picardia
Quando fala, o mundo se cala
Para ouvir a sua melodiosa fala

Ela ainda não descobriu que é rica
nos seus indescritíveis fascínios,
domina os fortes poderes da Bahia
Quais serão seus segredos mágicos?

Seu sorriso irradia e enfeitiça
num rosto bonito, coxas roliças...
seu perfume de fêmea inebria
despertando a libido, a fantasia.

Ainda não sei o gosto do seu beijo
Só o calor que sinto no meu peito
Ao ver o retrato de seu corpo
Imagino logo um abraço gostoso

Fico em silêncio contemplativo,bailando...
meus pensamentos em direção aos dela
Será que um dia ela vai me dar bola?!
Iremos juntos pra praia de Guarajuba?

Num breve momento preparo a moldura
de viver ao lado dela naquele paraíso
Só nós dois...os coqueirais, as tartarugas
Imagina tanta, quanta ventura, ternura?

Olho para as estrelas no céu atapetado,
ouço a canção dos astros, harpa dos ventos
mergulho no mistério sublime dos sonhos,
pelos labirintos escuros, vejo-a no caminho

Pronto! Tudo fotografado. Harmônico!
Agora saio da utopia e digo apaixonado!
Aqui está o autor original daqueles versos.
Espero, preciso e quero! viver ao seu lado.

☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღღ
Hildebrando Menezes
Brasília, 02/03/2007

Estou pronto para o amor


Estou pronto para o amor
☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ

Vim aqui só para te ouvir
Por onde andas? Quero saber!
Por que não consigo te esquecer?

Desde o primeiro dia, mágico...
em que a vi nos seus versos
passastes sorrateira, breve...
pelos meus olhos, suave
com o feitiço do seu
sedutor poema: "Caminhos"

Bagunçou, entorpeceu meu coração
e fez a minh'alma sonhar radiante
lindos sonhos de amor intenso.

Senti desejos de secar suas lágrimas
com meus beijos, acalmar seu pranto.
Tive necessidade de tê-la no meu colo...
para juntos, apaixonados...amarmos
e aconchegados...adormecermos

Você...só você! Com sua força
és meu canto, verdadeiro encanto!
na certeza sublime do seu sorriso
vencendo para sempre o meu lamento

Ao seu lado sinto estar contente...
em estado de felicidade permanente

Sinto a paz, o amor no seu semblante
e quero contigo viver eternamente
meu grande e terno amor, vem...
por fim a esse sofrimento, a minha dor

Quero te ver em cada sonho meu ,
Quero entrar e viajar por suas veias
Quero navegar por suas células, sua pele...
Quero sentir a ternura dos seus beijos.

Sinto que juntos compomos sentimentos
Tão puros, belos, reais e sinceros
Que só é possivel... porque amamos
Possuímos laços concretos de afetos

Nós desamarramos no cais os nossos nós
para navegarmos unidos os sonhos do amor

Ah! Como eu te quero. Te esperei, tanto...
Ouça aqui o som ardente do meu clamor
Que te traduzo nestes versos de amor

Reconheço que sem você...não sou nada!
Com você...sou tudo! Homem realizado!
Minha doce e querida amada, tão esperada
A vida agora promete, se veste de esperanças

Sensação gostosa de tê-la presente!
Vem! Sentes?! Como eu te amo...
O quanto, o tanto... só você...com você
Conseguirei verdadeiramente ser feliz.

☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ☆
Hildebrando Menezes
Brasília, 26/02/2007

Versando com a Amada


Versando com a Amada
☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ ☆☆ღ ☆ღ ☆


Respiro agora o mesmo ar seu
iluminado pelas luzes do amor e
conduzido pela magia dos seus versos

Envolvo-a em meus braços e
a acaricio, tomo-lhe as mãos...
por inteira! Fico conectado
nos seus gostosos beijos

O instante é magico, criador...
nossos pensamentos se tocam,
intensos, em completa sintonia

Envolvidos de corpo e alma,
estamos entregues ao amor!
nos doamos um ao outro em
singela e poética devoção

Olho pras estrelas e lá te vejo majestosa...
brilhando nos céus, és a mais bela delas
Puxo-a no magnetismo da imaginação

E a repouso no meu colo, delicada,
sensual, terna e pouso em você meus lábios
acariciando-a por inteira com meu desejo

Meus olhos brilham porque estás neles
aquecendo as nossas almas que se tocam
num agradável sentimento de acalanto

Navego nestes versos nas suas células...
deslizando pelas veias pulsantes, entro!
nas entranhas do seu ser e a possuo

Sente-se pelos meus poros o seu perfume
que inebriante nos torna um só...amantes!
e adormecemos como crianças contentes
sabendo que ao acordar amanhã
faremos com amor, tudo novamente!

☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ ☆☆ღ ☆ღ ☆

Hildebrando Menezes
Brasília/DF,19/02/2007

Amor chegando...


Amor chegando...
☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ ☆

Vibrações no ar
Não sei se vem do mar
Mas veio me tocar
E falou pra te contar

Olha! O amor vai chegar
Abra a porta e a janela
Ponha lenha no fogão
Dengos, carinhos de montão

Faça a cama, arrume a mesa
retire a poeira da solidão
O amor vai te visitar...deixe!
Seu coração falar primeiro

Não fique nervoso, inquieto
Abra seus braços cansados
E se entregue...enamorado!
Porque quando o amor chegar
Estará preparado para amar

Dias, tardes, noites de sonhos
Serviram de palco, apenas teatro
Mas agora...é real! Você sabe!
Há solução quando o amor renasce

É que o amor está chegando...
E muita emoção o aguarda
Baixa a guarda, lave a alma...
Seja feliz! O AMOR chegou!

-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Hildebrando Menezes
Brasília/DF, 19/02/2007

Feitiço ou Magia


Feitiço ou Magia
.-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-

No brilho de sua imagem
Chegaste aos meus olhos
Tudo ficou bonito, colorido!
Depois que vi o seu retrato

Começamos a trocar mensagens
E você a conquistar meu coração
Com alguns poucos toques, retoques
Palavras em conexão, pura comunicação

Com seu jeito de feiticeira, assim...
Meiga, delicada, sensual, feminina
Brejeira ...aos poucos acendeu meu fogo

Agora vivo navegando ao seu encontro
Feitiço puro, de cabo a rabo, do brabo
Dou longas e cansadas braçadas no mar
Sempre na esperança de te achar

Não me importa qual seja a maré
Porque quero chegar junto aos seus pés
Para poder dizer, cochichar ao seu ouvido
- Não sei mais viver sem você!

Tira de vez esse feitiço de mim
Veja esse termômetro, minha febre.
Olha o tamanho do reboliço
Minha saúde está um lixo!

Só você pode me curar... de vez!
Tirar esse encanto perverso, malvado
Bastando pra isso dizer no meu canto

“Meu bem! Eu vou ou você vem?
Estou pronta pra você... Vem?! Vou?!
Vamos juntos buscar, um lugar para amar”...

.-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Hildebrando Menezes
Brasília/DF, 15/02/2007