Seguidores

domingo, 25 de março de 2007

O homem e o poeta



O homem e o poeta
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
O homem decifra a noite
O poeta as estrelas perdidas
Sem sentir as estradas da vida
O homem apaga algumas imagens

O homem decifra metáforas
O poeta duplica os sentidos
Nas conversas sem máscaras
Surgem nossas mais loucas viagens

O homem decifra o homem
O poeta brincadeiras misteriosas
Sentindo as mudanças passadas
Lançando cobiças selvagens

O homem habita a noite
O poeta sua lua inteira
Sem mudar desta estrada
Vem chegando um menino de imagens

O homem chora as perdas
O poeta as transforma
Algumas palavras apenas
E consegue mudar nossas voltagens

O homem guarda suas vitórias
O poeta algumas poucas histórias
Em um jogo de sedução
Ele nos leva aos campos selvagens

O homem pensa no amor
O poeta traduz com calor
Sentimentos puros nos conduz
A toques, aromas e imagens
Que mais uma vez nos levam a sonhar.....

Amélia Mestieri
Coordenadora e idealizadora do Blogger
e da Comunidade Aprendiz de Poeta
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯
O homem e o poeta
-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-*´¨¯¨`*•~-
A mulher gera dentro de si outro ser
O poeta concebe também, em poemas!

O homem é um andarilho permanente
sem perceber e revelar os caminhos trilhados

O homem para explicar o inexplicável usa metáforas
Já o poeta multiplica explicações, as explicita!
Ele se expõe inteiro, sem reservas... se põe nú

Vai daqui... bem próximo
ao espaço do eterno e infinito

O homem busca e explora o conhecimento
Já o poeta pré-sente e cria sentimentos
E os vive intensamente, meio que demente.
Mergulha no mais profundo fundo do poço

O homem é no íntimo um predador
O poeta, não! É um criador, sofredor!
Ele vive tanto o amor como a dor
e tenta revelar nos seus versos.

O homem não sabe que é um menino
Já o poeta sabe que é e voa letrando
com sua poesia rasgando horizontes.

O homem chora por uma dor insuportável
O poeta transforma e finge a dor em alegria
Faz peripécias, pinta e borda palavras
Eletriza, ilumina, contagia e incendeia.

O homem sente prazer em ganhar sempre, dinheiro.
Já o poeta, mesmo pobre, mendigo, se acha milionário.

Um acumula riqueza material para sentir-se seguro
O poeta ao contrário é um viciado gastador de sonhos
Tudo pode, tudo tem, nada lhe convém...sonha mais.

O homem percebe o amor no toque, no gozo
O poeta sente o amor devorando a sua alma
E só se satisfaz quando descreve o que sente

Só não são de todo antagônicos
Porque poeta também é homem
e todo homem, embora esconda...
tem um pouco também de poeta

O resto é pura interpretação poética
das loucuras e sabedorias tanto do
homem quanto do poeta.

-~*´¨¯¨`*•~-.¸,.-~*´¨¯¨`*•~-
Hildebrando Menezes
Brasília/DF, 25/03/2007

Síntese:
Basedo no comentário da Eliza feito "Surpresas do Amor"...
Vou escrever ainda tendo como fonte o trecho abaixo...

Sonho X Realidade.

"O homem quer
o poeta sonha
o poeta é deleite
o homem realidade
Ambos apaixonantes."

7 comentários:

Cecilia disse...

Olá Hild!!!

Estou aqui contemplando mais essa sua bela criação...
Belíssimo poema!!!

O homem e o poeta aqui nos deixa registrado dois extremos, enquanto o primeiro pensa com a razão o outro pensa com a paixão e no eterno duelo entre um e outro saiu essa magistral comparação, mesmo quando um coexiste no outro...

Que mais posso dizer...
Ser redundante e que maravilha estar lendo mais esse seu lindo poema que nos extasia e refrigera a alma...

Beijos pra ti e Amélia idem!!!
Congratulations for you!!!always!!!

lisieux disse...

Oi, amigo!
Desculpe a demora em atender ao seu convite de vir conhecer o seu blog... mas é que queria vir com calma e tempo e, nem sempre tenho uma coisa ou outra... rs
Enfim... cá estou. Li, reli, gostei... sim, gostei! E já linkei no meu blog, pra poder visitar vc mais vezes. Esse poema sobre o homem e o poeta, tá muito legal. É isso mesmo... poetas serão humanos? Pois eles conseguem mesmo modificar as coisas e mudar as circunstâncias que os homens nem sempre conseguem enfrentar, não é?
Deixo um beijo... e até breve.
lis

doradimolitsas disse...

Belíssima conjunção de palavras.
Dissertação do sentimento, profundidade de alma.
parabéns

InSaNnA disse...

Oi moço poeta! Adorei o seu cantinho poético..E vim agradecer a visita no meu cantinho e quando chego aqui..fiquei maravilhada com as suas lindas poesias.Beijocas carinhosas!

AMELIA disse...

Hilde,
Acho que conseguimos algo dentro de nossas intenções!!!
Você com sua paródia, completou uma análise de comparações!!!
Beijos
Obrigado

Jeanne disse...

Hild e Amélia.. Amélia e Hild!! Esse poema não sairia perfeito se não houvesse essa correlação de ideias e pensamentos... Essa junção maravilhosa é colirio para os olhos, exercicio para a mente e extase para a alma dos simples mortais que estão a presenciar essa fecundação poetica de vcs dois...

VIVA A IMORTALIDADE DOS POETASSSS!!

Bjusssssss meus amores...

sonata disse...

Hild.

Que delícia ter vindo conhecer o seu blog!
Hoje não só ganhei um novo amigo no orkut, mas encontrei uma referência de poeta, que deixa a alma fluir apaixonadamente no papel.

Feliz por ter lido poemas tão lindos.
Um beijo carinhoso
Sonata de Outono
Mah