Seguidores

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Quando o amor bater...







Quando o amor bater...

Quando o amor bate à porta...
É preciso estar atento na espreita
A observar a semeadura e a colheita

Nada de deixar para depois...

O que vale e mais importa é agora!
Se a represa está cheia e já goteja
Temos que abrir as suas comportas

Devagar... Colocar alma e coração

E deixarmo-nos levar pela emoção
É uma química de sintonia fina
Que inebria mais até que a morfina

Não dá para deixar passar o momento...

Pois tudo pulsa num só contentamento
É à força do amor com seu sagrado manto
Que nos eleva ao auge dos sentimentos

Como se estivéssemos no solo da orquestra

Na execução musical de difícil partitura
Assim se dá e aplica essa magia de amar
Fiquemos vigilantes para saber aproveitar

Pacientes, tolerantes... Mas vibrantes!

Em buscar essa tal da real felicidade
Sem sustos e sobressaltos ir de assalto
Ao encontro dos teus sonhos mais altos

Àqueles... Sim! Bem aqueles que nos unem...

Matando a malvada e perversa solidão
Transmutando e tornando os dois em um
Então! Mantenha as portas e janelas abertas

Deixando o amor entrar... Bom é ficar bem alerta!
Às vezes ele até surpreende e entra pela fresta...
Aí é que se dá o bom e o gostoso da festa!

Se gostou desta dica... Então se manifesta.

Dueto: Carmen Cecília & Hildebrando Menezes
Navegando Amor
Publicado no Recanto das Letras em 06/04/2009
Código do texto: T1526305
http://recantodasletras.uol.com.br/poesiasdeamor/1526305
Veja o poema em vídeo
http://www.youtube.com/watch?v=EC5or1WQClA

Um comentário:

Cecilia disse...

Querido Hilde

Fico feliz que tenha gostado da interpretação que aqui tentei dar aos nossos escritos...
Quando falo é com o coração...e que bom vc ter aprovado...
Fico muito feliz

Beijos

Carmen Cecilia