Seguidores

quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Ta... Milla








Ta... Milla

Ela tem a fala mansa
Sorriso puro de criança
Ao seu lado não me canso...
De contemplar seus movimentos

Sua conversa é interessante...
Atraente...doce...inteligente
Seu jeito meigo...comovente
Sotaque gostoso...belo semblante

Tudo nela transparece...sugere ternura
Pode-se perceber refinada educação
Recebida de berço...família...escola
Ao estar com ela ficamos focados...

Quase nem percebemos pessoas ao lado
Tanto é seu brilho...charme...encanto
Que o tempo voa veloz...horas fugazes
E como é fácil gostar dela...logo de cara

No minuto seguinte ao primeiro contato
A gente fica fascinado...preso...dominado
Forte é a emoção...respiração...pulsação
E a magia de seu olhar penetrante?

Ela tem os cabelos da cor do trigo...amarelados
Estatura média...curvas emolduradas...
Desenhadas...concebidas em noite enluarada
Comecei a rascunhar minhas poesias...

Inspirado pelo incentivo da sua amizade
Hoje a conheci de verdade...longe de casa
E embora dela já sinta saudades...
Sei que ela é meu pote de ouro

Meu arco-íris de todas as cores
Meu céu... meu mar...meu abrigo
Meu amor mais querido e esperado
Pelo qual estou cônscio...

Que a felicidade existe!

Hildebrando Menezes

Navegando Amor
Publicado no Recanto das Letras em 15/01/2008
Código do texto: T818649

Colo macio
Quem não gosta de um?
Colo gostoso...macio e cheiroso
Que te coça...te denga...te acolhe
Te aproxima do peito

Te vira e revira...reaviva
É show de bola em carinhos
Te abriga e te acaricia...te delicia

Faz de você um eterno menino
Dá cafuné...coça teu pé...tuas costas
Ah! Tudo aquieta e sossega
Nesses instantes mágicos

Onde a ternura mostra sua força
Na presença maior do amor
Que não é um amor qualquer

É o maior de todos
Doação da mais pura
Sem outro sentido...
Que não a da doçura

Bravura mais linda...
Corajosa e delicada
Que um ser pode oferecer

Tudo! Tão simples...tão amoroso
Verdadeiro e valioso
Até penso que no lugar
Da explosão dos átomos...

No céu...nas galáxias...
O mundo foi mesmo criado
Num colo divino e macio

Onde o azio dos afetos e desafetos
Se preenchem repletos...singular e plural
Complexo mosaico que une as partes
Formando seres completos...perfeitos

Retrato vivo da felicidade
Da plenitude mais bela
Emoldurada no toque sutil
De um singelo...colo macio.

Hildebrando Menezes


Navegando Amor
Publicado no Recanto das Letras em 07/01/2008
Código do texto: T806897

Saudades...
Vim só para a Bahia
Mas trouxe na bagagem...
As saudades da musa

Sim...ela! A deusa...

Real ou imaginária
A que fez pouso...
Em minh'alma incendiária

Ninfa do colo macio...
De mil repousos
Paz ou alvoroço

A que pensa comigo
Nossas meia-loucuras
Madrugadas inteiras
Ela passeia ao meu lado

Seu amor...dores e alegrias
Em cada olhar...um enfoque
Uma paisagem...um jeito próprio

Penso nela agora...como seria bom...
Se pudesse trocar com ela...idéias...
Palavras silenciosas de carinho
Um dentro do pensamento doutro

Imortalizados depois em versos

Mas foi bom assim...a separação...
É necessária...une ainda mais...os corações
O amor tem disso...a amizade junta tanto
Que já não sabemos mais nossa identidade

E nessa ausência...sentimos a saudade
Pulsando forte...nos empurrando para a liberdade
Sem a preocupação de esconder nossas bobagens

Indo junto com o pensamento...sem direção
Então...estou assim...sem rumo...nem prumo
Me deixando levar pelos momentos
Como pluma no ar conduzida pelo vento

Ora encosto numa folhagem...
Ora vôo mais longe numa nuvem
Ou me associo à brisa e beijo alguma face

Saudade, pode ficar...não vá embora
E diga a ela que a Bahia à espera!

Hildebrando Menezes
Navegando Amor
Publicado no Recanto das Letras em 07/01/2008
Código do texto: T807163

Hiato de amor
Entre o começo...
E o fim...há o meio...
Onde tudo acontece
No conteúdo que aparece

Resplandece...aquece...fenece
No barulho ou no silêncio da prece
O hiato tem deu jeito
Se veste...toca o peito

Bole com a cabeça
Entontece...enlouquece
Faz gato e sapato
Do pobre coração

É uma festa...estrepolia
Corre pelas entranhas...
Assanha suave a pele
Viaja veloz pelas veias

Acende as centelhas
No mágico ritmo do toque
Esvoaça com graça...
Estremece a cama

Tudo rola...embola
Enrolam os lençois
Em atos contínuos
Preenche os vazios

Do espaço inerte
Saciado...quieto...
Adormecem...Felizes!

Hildebrando Menezes
Navegando Amor
Publicado no Recanto das Letras em 03/01/2008
Código do texto: T801322

O encontro...
Olho para o horizonte...
Na tentativa de avistar
Sua chegada...sua presença
Coração batendo feito criança

São anos...dias...horas
Costurando sonhos...esperanças
Para mandar a solidão embora

Ao meu lado seguro seu retrato...lembranças

Dos nossos passeios...confid~encias
Toques...mãos dadas...atadas
Beijos...cheiros e abraços
Duas almas enamoradas...

NÃO podem viver separadas

Nasceram...cesceram...integradas
Distantes sentem-se mutiladas
Urgem pelo encontro apaixonado
Na liturgia...na festa do amor

Hão de construir a comunhão
Dissipando a tristeza e a dor

Jogo o 'zoom' nos meus olhos
E trago a sua imagem para perto
Abreviando a angústia da ausência...
A tenho então no meu pensamento

Na sublime imaginação a detenho

Seguro-a em meu braços e a entrelaço
Por segundos...venços os cansaços
Cesso os soluços...preencho os espaços...

Deito com ternura a sua foto ao meu lado

Adormeço!

Hildebrando Menezes
Navegando Amor
Publicado no Recanto das Letras em 07/01/2008
Código do texto: T806921

Arrepios...
Sinto quando a vejo passar
Naquele minúsculo biquine
Parecendo modelo de vitrine
Cobrindo apenas o essencial...

E o arrepio se dá
Do dedinho dos pés à
Raiz dos pêlos...dos cabelos
Trafega pelas veias...
Às sobrancelhas

Perpassa à espinha
Em mágicas sensações
Múltiplas e variadas emoções
Onde meus lábios tremulam

Coração aos pulos...saltitante
Água na boca ao imaginar
Àqueles lábios nos meus
Ao secar com meus beijos

O que escorre pela sua pele
E seu olhar luminoso... convidativo
Parece me chamar apelativo
Como a dizer: Vem matar meu desejo.

Tento disfarçar...enganar o meu fogo
Mas logo tudo vem de novo
Fui fisgado pelo cupido
Haverei de um dia ser querido

Para vivermos juntos um romance de amor.

Hildebrando Menezes

Navegando Amor
Publicado no Recanto das Letras em 26/12/2007
Código do texto: T792758

Esperanças...
Te espero. Te quero!
Aqui ao meu lado. Agora.
Vem...logo. Não demora.

O ano finda...
Você é bem-vinda.
Não chore mais querida

Comece o ano comigo
Sem nenhuma tristeza
Aproveite a sua beleza

Estando juntos...tenha certeza
Logo a felicidade estará conosco
E seremos dois seres apaixonados

Só eu e você...mais nada
Saboreie.Não temas...amada.
Nasceste pra ser minha namorada.
Tome posse. Sou teu...enamorado.

Agora e para todo sempre
Venha viver contente...
Solte seu riso...presente

Exerça a força do amor
Expulse do coração a dor
Entra no canal de minh'alma

Sintonize a harmonia...a calma.
Respire a paz...vença a guerra
Já são muitas as batalhas

Está na hora da vitória
Unidos somos a glória
Simples. Profundos. Complexos.

Amados. Amantes. Repletos.

Hildebrando Menezes

Navegando Amor
Publicado no Recanto das Letras em 26/12/2007
Código do texto: T792015

2 comentários:

Francila disse...

Parabéns!! Tens um belíssimo 'Blog,
Teus poemas magnificos, uma inspiração divina!! Amei fazer leitura de ti!!

Bjs a ti amigo, também estou postando em (poemas de amor)

Anônimo disse...

Linda vc, passear nesses lugares com uma compania assim deve ser inesquecível. Bjs