Seguidores

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Lábios que quero...








Lábios que quero...

Lábios
Passeiam
No teu corpo
Noite adentro
Em casulos poéticos
Silenciosos pelas orlas
Magnéticos!

Num refúgio
Abrigados
Brincam
Em torno dos sonhos
Rendados...

Ora presos
Rendidos...
Soltos
Enlaçados
Encurralados

Em sanhas
Tímidos nas acrobacias
Extenuados
Inventam afagos
Nos labirintos das galerias...

Entregues
Murmuram infinitivos
Molham desejos
Mergulham aflitivos
Num lago
De fantasias...

Passeiam sonhos
Sussurram vontades
Apetites maquiados
Língua ousada
Em anarquia...

Sensações arrepiadas
Lábios assanhados
Impulsivos
Pelas bordas
Estimulados...

Retesados
No mais-que-perfeito
Fluem por caminhos
Escorregadios
Protegidos
Por teus carinhos

Lábios ao vento
Dentro do teu firmamento
Atiçados
Colam sábios
Num apogeu
Por isso vingados!

Meus lábios
Nos teus
Lançados
No beijo montanha acima
Úmidos pelo clima
Amor Premiado!

Na volúpia... enternecida
Inquietos e ensandecidos
Volúvel à procura...
Do prazer...da gruta.
No gatilho dos anseios...

Corpos amados
Como puros metais
Amalgamados!

Dedilhados... revelados
Adoçados pelas ternuras
Pele em suave textura
Imagem de pura candura.

O seu desfilar...
Nessa passarela que incendeia
Num percurso de êxtases
Esses lábios que quero
Possui mais de mil desejos
Que renascem a cada dia

Pelo amor que enfim...
tanto espero.

Enise/ Hilde
Veja o poema editado em vídeo
http://br.youtube.com/watch?v=3syZeczzYdk

Um comentário:

Maria disse...

NO TORVELINHO DO TEMPO QUE VAI PASSANDO, DEIXAMOS DE LADO AS COISAS SIMPLES,O BELO...
E ESQUECEMOS DE
NAVEGAR NAS ÁGUAS DA EMOÇÃO...
UM BRINDE A VC, POETA!!!!!
QUE NOS TRANSPORTA AO TERRITÓRIO DO ROMANTISMO, C SEUS VERSOS QUE ENCANTAM, DESPERTAM E ACENDEM A CHAMA DO AMOR.