Seguidores

quinta-feira, 13 de março de 2008

Ponto e vírgula











Ponto e vírgula


Somos duas partes reais
Com os mesmos ideais
Seres de força vital

Poetas do vício mortal
Sou tua interrogação?
És minha exclamação!

Uma, a rainha de rosto
O outro, um rei suposto
Frutos da imaginação


Falam pelo coração

Com a alma na mão
Ao sabor da emoção

Amores escolhidos
Artérias pulsantes
Verdades rasantes



Pensamentos atrevidos
Dores acalmadas
Vontades chamando

Corpos ardendo
No furor das chamas
Do prazer que clama

Paixão nos instantes
És a outra face

De um desenlace


Floração aparece
Solta na imensidão
Até na contra-mão...

Riscos... sensações
Loucuras...tesões!
À boca pequena...

Em noites serenas
Brincadeira sincera
Feita de esperas...

Das chances perdidas
Nas águas fluidas...
Do amor...dor e perdão

Seria ilusão?
Ou brilho da solidão
Perdida na multidão

Na busca de solução
Aflitos em conflitos
Confissões incontidas

Silenciosos ou em gritos
Livres de amarrações
Puros nas suas intenções

Operários em construções
Sem o ardil das malícias
Vivendo imensas delícias

Com intensas carícias
Sempre em movimento
Curtindo belos momentos...

Dos melhores sentimentos

Você, a virgula oficial
Eu, o teu ponto final

Sou assim...e assim é você!


Enise/Hilde


PONTO E VÍRGULA
http://www.youtube.com/watch?v=eO6o2ux9bdk

Um comentário:

Wil disse...

hildê. boa noite. como tive uma imensa sorte de pesquisando no google, encontrar um texto seu em outro site, vindo visitar o seu blog. muito bonito, me inspiram, belas palavras, imagens...
PARABÉNS, ganhou uma nova admiradora.